Sulgás

Com lance mínimo de R$ 927,79 mi, Cosan compra distribuidora de gás do Rio Grande do Sul

Com a aquisição, a Compass passa a administrar uma empresa com 64,643 mil clientes, e presença em 42 municípios do Rio Grande do Sul

arrow_forwardMais sobre

Em leilão sem concorrência, a Compass, subsidiária do Grupo Cosan (CSAN3), comprou a participação de 51% do governo do Rio Grande do Sul na Sulgás, pelo lance mínimo de R$ 927,79 milhões.

A Compass era considerada a principal interessada na companhia que atua na distribuição de gás canalizado do Rio Grande do Sul, uma vez que acertou com a Petrobras a compra da Gaspetro por R$ 2,03 bilhões. A empresa detém 49% das ações da concessionária gaúcha. Mas como a conclusão do negócio tem enfrentado dificuldades no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o apetite do Grupo Cosan neste leilão era considerado uma incógnita.

No mercado, especulava-se que a Ultrapar e a New Fortress também teriam interesse em disputar a Sulgás no leilão. As duas, além da Compass, também são consideradas potenciais compradoras para a ES Gás, que será privatizada no início de 2022.

Com a aquisição, a Compass passa a administrar uma empresa com 64,643 mil clientes, e presença em 42 municípios do Rio Grande do Sul, por meio de uma malha de 1,324 mil quilômetros.

Das cidades atendidas, 27 recebem a molécula por meio da rede canalizada, enquanto outras 15 são atendidas com Gás Natural Comprimido (GNC). Em 2020, a empresa distribuiu 1,983 metros cúbicos por dia (m³/d) de gás.

A Sulgás recebe insumo da Bolívia, do pré-sal e Gás Natural Liquefeito (GNL) de várias localidades. Além disso, por uma questão de proximidade geográfica, tem a possibilidade de negociar gás da Argentina.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.