Destaques de alta

Com disparada do Ibovespa, siderúrgica e B2W sobem mais de 7%

Com possibilidade da vitória de Obama, investidor está tomando mais risco e levando para cima ações do Ibovespa consideradas mais "arriscadas"

SÃO PAULO – Na esteira da eleição norte-americana, o Ibovespa ganha força na tarde desta terça-feira (6) e avança 2,08%, atingindo 59.422 pontos às 15h51 (horário de Brasília), e leva junto as ações consideradas mais “arriscadas” do índice.

Por volta das 14h30, a bolsa deu uma forte guinada para cima, impulsionando os papéis com o “beta” mais elevado, e que por isso possuem maior correlação com o índice. Entre as cinco maiores altas do Ibovespa estão os papéis da B2W (BTOW3+8,44%, R$ 10,54), Usiminas (USIM3+7,77%, R$ 11,79; USIM5, +7,21%, R$ 11,01), PDG Realty (PDGR3; +5,80%, R$ 3,65) e Marfrig (MRFG3; +5,43%, R$ 11,07). 

Embora a corrida para a Casa Branca esteja acirrada, crescem as apostas de que o Obama vencerá a eleição, o que pode estar contribuindo para o forte movimento altista do mercado brasileiro, disse o analista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger. A liderança do candidato democrata em estados considerados chave lhe dá 92% de chances de vitória, de acordo com o Wall Street Journal. Obama seria melhor para o Brasil, avaliam economistas.

No primeiro embate, Obama levou a melhor sobre Romney em dois vilarejos de New Hampshire, Dixville Notch e Hart’s Location. Nesses locais, os moradores seguem para as urnas logo após a meia noite, e a apuração é feita logo em seguida. Ainda que o resultado seja irrisório na contagem geral, a rápida apuração nesses vilarejos é acompanhada com curiosidade.

Diante da possibilidade da continuidade de Obama na Casa Branca, o mercado está tomando risco, já que a vitória dele representaria a permanência da política monetária norte-americana, com ênfase na expansão do crédito e na injeção de mais dinheiro na economia, com o programa de Quantitative Easing 3, do Federal Reserve, avalia Brugger. 

Gerdau e Usiminas na ponta
Nesse cenário, ele destaca que a Gerdau (GGBR4) seria beneficiada, já que é uma das empresas com maior exposição ao mercado norte-americano. As ações da companhia sobem 3,65% aos R$ 18,74, enquanto os papéis da Metalúrgica Gerdau (GOAU4), holding que detém participação no controle da siderúrgica, avançam 5,02%, aos R$ 24,04. 

Ainda entre as siderúrgicas, o analista aponta que a movimentação das ações da Usiminas é uma correção após o balanço do terceiro trimestre, quando reportou prejuízo líquido de R$ 124,9 milhões

Efeito Obama nas blue chips
No geral, a temporada de balanços corporativos por aqui não está mostrando melhoras operacionais, o que não deve corresponder com essa puxada para cima dos papéis, avalia o analista Eduardo Machado, da Amaril Franklin. “Essa forte arrancada das blue chips da bolsa estariam relacionadas com a permanência de Obama na presidência dos EUA, o que traz mais segurança ao mercado”, complementa. 

Outra alta que também impressiona é a BMFBovespa, cujas ações sobem 5,00% aos R$ 13,86, após queda de mais de 2% na véspera, quando foi anunciado a parceria da brasileira ATG com a Nyse Euronext. Segundo Brugger, as ações BVMF3 estariam corrigindo a queda do pregão anterior, uma vez que o mercado pode estar reavaliando a entrada da bolsa no Brasil, ponderando menos impactos negativos na rentabilidade da BMFBovespa. 

PUBLICIDADE

Além disso, o movimento dos papéis pode ser expectativa com o resultado do terceiro trimestre, que será divulgado após o fechamento do mercado. A estimativa dos analistas de Itaú BBA, Ágora e Safra é que os resultados da BM&FBovespa voltem a apresentar melhora nas receitas mas lucro menor.