Empresa chinesa

Cofco quer comprar mais soja do Brasil

arrow_forwardMais sobre

trading chinesa de agrícolas Cofco planeja aumentar a quantidade de soja que compra no Brasil em 5% ao ano nos próximos cinco anos.

A Cofco está aumentando suas compras no Brasil porque atualmente vê um ambiente de negócios mais previsível, disse o chairman da Cofco, Jingtao Chi. A Cofco exportou 13 milhões de t de soja do país no ano passado, disse Chi.

A tentativa da empresa de impulsionar o comércio com o Brasil ocorre em meio a preocupações crescentes com a guerra comercial EUA-China, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que os EUA imporiam tarifas adicionais às importações chinesas a partir de 1º de setembro.

PUBLICIDADE

EUA e Brasil juntos respondem por cerca de 64% da produção mundial de soja e 84,1% das exportações da oleaginosa. A China importa quase 57% do volume total de soja negociado em todo o mundo, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA.

A ministra da Agricultura do Brasil, Tereza Cristina Dias, disse que é cedo demais para se avaliar o impacto da guerra comercial EUA-China ou como o Brasil poderia tirar proveito dessa disputa se a China procurar alternativas para atender sua demanda doméstica.

“As discussões [entre os EUA e a China] vão continuar e vamos acompanhar de perto para ver as vantagens que o Brasil poderia ter com esse enfrentamento”, afirmou a ministra.

Quando perguntada se o Brasil tem uma preferência na disputa em meio às tentativas do presidente Jair Bolsonaro de melhorar os laços políticos com os EUA, Tereza Cristina disse que o governo brasileiro não tem lados, e sua preferência é “vender produtos agrícolas brasileiros”.