Citi eleva preço-alvo das ações da Suzano e reitera recomendação de compra

Banco vê múltiplos atrativos e espera que retomada nos preços da celulose no segundo semestre seja catalisador do ativo

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Citigroup elevou seu preço-alvo das ações da Suzano Papel e Celulose (SUZB5) de R$ 20,00 para R$ 22,00 por ação e reiterou sua recomendação de compra. Segundo o banco, tais mudanças nas projeções foram favorecidas pelo resultado trimestral, que apresentou números melhores do que o esperado.

O banco acredita que uma recuperação nos preços de celulose no segundo semestre do ano – principalmente em virtude dos fechamentos de capacidades produtivas – será um catalisador às ações. Além disso, as ações da Suzano são negociadas com múltiplos abaixo de seus pares na América Latina.

Já no segmento de papel, o Citigroup prevê que continue a pressão no mercado de papelão. No entanto, ele enxerga uma melhora na área de papel não revestido, em virtude da melhora dos programas governamentais. Com isso, os preços devem se manter pressionados, mas a geração de caixa da companhia ficará acima da média.

Resultado melhor do que o esperado também agrada

Aprenda a investir na bolsa

Apesar de ter apresentado prejuízo nos três primeiros meses do ano, o Citi acredita que isso foi consequência da queda nos preços das commodities no período. Contudo, os analistas esperam que no segundo semestre do ano o preço da celulose comece a se recuperar de maneira sustentável.

Os números trimestrais também mostraram que a companhia conseguiu melhorar a sua estrutura de custos, refletindo diretamente no seu Ebitda (geração operacional de caixa).

Riscos

Dentre os riscos que envolvem o investimento nas ações da Suzano, o Citi destaca a volatilidade do mercado de celulose, o que pode significar uma demora na recuperação dos preços do produto. O banco também leva em conta a força da sua concorrente (VCP-Aracruz), podendo levar a uma posição competitiva desfavorável.