Citi e CME Group descartam o banco como responsável por suposto erro de ordem

Entidades se pronunciam em meio às apurações sobre a fonte do forte rali vendedor das bolsas nesta quinta-feira

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO – Em meio à apuração do que levou à forte queda dos índices acionários norte-americanos na tarde desta quinta-feira (6), o CME Group, a SEC (Securities and Exchange Commission)  e o Citigroup, que foi apontado como o emissor da ordem errada que iniciou o “efeito manada”, enviaram comunicados sobre as investigações. Diretor da NYSE (New York Stock Exchange) apontou para o uso de sistemas computadorizados de negociação.

Um porta-voz do Citi confirmou que, “até o momento” o banco norte-americano não tem evidências de que esteve envolvido em qualquer transação errônea. ‘Nós, em conjunto com o resto da indústria financeira, estamos investigando para encontrar a origem da volatilidade nos mercados hoje”, disse ele.

Por sua vez, o CME Group, em ação incomum, veio a público afirmar que, em vista das voláteis condições do mercado nesta quinta-feira, as atividades do Citigroup nos mercados acionários “não parecem ser irregulares ou incomuns”.

Em entrevista à agência Bloomberg, Larry Leibowitz, o COO (Chief Operating Officer) da bolsa de Nova York, afirmou que, apesar da primeira metade da queda do Dow Jones provavelmente refletir negócios normais, a derrocada foi acelerada por conta do uso de sistemas eletrônicos de negociação que enviam ordens automaticamente. “Ao olhar os gráficos dá pra ver claramente quando estes negócios começaram”.

Investigações
Em um comunicado conjunto, a SEC e a Comissão de Negócios Futuros de Commodities dos EUA disseram estar trabalhando junto às bolsas e outros órgãos reguladores para “revisar a incomum atividade de negociação que aconteceu rapidamente nesta tarde”. Eles confirmaram que tornarão publico os resultados do inquérito.

Compartilhe