CEO da Binance

Changpeng Zhao: Colapso da Luna é uma oportunidade única para criarmos um ambiente melhor para stablecoins

A abordagem correta, incluindo um diálogo construtivo com os reguladores, pode restaurar a confiança nas stablecoins, diz o CEO da Binance

Por  CoinDesk -

Por Changpeng Zhao

Nenhum tópico no mundo das criptomoedas foi mais proeminente nas últimas semanas do que as stablecoins. Investidores, reguladores e provedores de serviços de criptomoedas, entre outros, se perguntam o que o futuro reserva. Como as stablecoins têm uma capitalização de mercado combinada de cerca de US$ 100 bilhões, há muito em jogo.

Stablecoins são uma peça fundamental da indústria cripto. Mas após os recentes problemas da TerraUSD (UST), uma das stablecoins algorítmicas mais amplamente usadas, a confiança nesses ativos diminuiu.

Os efeitos da desvinculação da UST com o dólar americano foram amplamente divulgados, mas uma grande quantidade de desinformação está circulando.

As stablecoins estão entre os aspectos mais revolucionários do ecossistema de criptomoedas. Elas capacitaram os desbancarizados e criaram um espaço parcialmente estável em uma indústria incrivelmente volátil. As stablecoins também estabeleceram um terreno comum entre bancos centrais, reguladores e players descentralizados.

Mesmo assim, precisamos nos manter firmes. Por meio de decisões bem fundamentadas, os usuários podem reduzir sua exposição aos riscos selvagens observados no ecossistema Terra. Portanto, embora a atmosfera atual possa parecer hostil, temos uma oportunidade única de mostrar ao mundo que existem stablecoins seguras e regulamentadas.

Por que as stablecoins são essenciais

Stablecoins são incrivelmente importantes no ecossistema cripto. Independente de você ser um simples “HODLer” (que segura criptomoedas) investindo uns trocados ou um trader veterano, é fácil ver como essas moedas estáveis são necessárias.

Para muitos no mundo das criptomoedas, é difícil lembrar de um tempo sem elas. Criar uma maneira bem-sucedida de manter um valor estável sem se transformar em fiduciário foi revolucionário. Sair de uma posição em moeda fiduciária pode levar dias e aumentar os custos. Com isso em mente, manter o valor estável e on-chain de maneira confiável pode melhorar enormemente a liquidez.

Stablecoins também trazem serviços financeiros vitais para os não bancarizados que sofrem com a inflação desenfreada. Os custos crescentes do consumo não devem mais devorar suas economias quando você pode manter seus valores em uma stablecoin respeitável. As remessas estão intimamente relacionadas, pois familiares e amigos podem transferir dinheiro de forma barata e quase instantânea globalmente com uma stablecoin.

Não subestime os requisitos rigorosos

Muitas vezes encontrei o mindset de que as stablecoins oferecem uma “panaceia cripto”. As listas com as 10 principais moedas e tokens por capitalização de mercado sempre mantiveram uma presença significativa de stablecoins. Elas até forneceram maneiras de obter altos rendimentos percentuais anuais (APYs, em inglês) tentadores no setor com um ativo estável. Algo que quase parece bom demais para ser verdade.

Mas, como vimos com o protocolo Terra, o castelo de cartas pode desmoronar rapidamente. Os benefícios das stablecoins são imensos, mas podem estar fadados ao fracasso sem mecanismos regulados e responsáveis para apoiá-los. Para mim, existem vários problemas em jogo aqui, e nem todos envolvem o emissor da stablecoin.

Primeiro, quero discutir um ponto crucial que muitas pessoas não entendem: nem todas as stablecoins operam com os mesmos princípios.

Stablecoins lastreadas em reservas

A maioria das grandes stablecoins disponíveis são baseadas em reservas. Algumas moedas, como a Binance USD (BUSD), mantêm reservas em caixa que são atestadas, reguladas e garantidas periodicamente. Outros detêm vários ativos, incluindo papéis comerciais, títulos e criptomoedas. Mesmo dentro dessa categoria, a proporção de reservas para moedas emitidas pode ser um tópico controverso.

Para total estabilidade, um nível de reserva de 100% também deve ser mantido. De todas as opções disponíveis, as stablecoins lastreadas em reservas normalmente fornecem mais segurança ao usuário.

Stablecoins algorítmicas

Outro modelo comumente usado é baseado em algoritmos. Você provavelmente já ouviu o termo recentemente, pois esse era o modelo operacional da UST. Essas moedas têm pouco ou nenhum apoio colateral e usam algoritmos para incentivar o comportamento do investidor. Ao afetar a demanda e a oferta do mercado, uma stablecoin algorítmica tenta manter sua indexação.

A UST, por exemplo, tentou atrelar cada moeda ao dólar americano sendo transferível a uma taxa de 1:1 com US$1 de LUNA, sua cripto irmã. Converter uma UST em US$ 1 de LUNA e vice-versa queimaria a moeda que você forneceu, manipulando efetivamente a oferta.

Mesmo com a breve descrição, as rachaduras já são visíveis. Atrelar-se ao dólar americano por meio de um mecanismo de senhoriagem com seu próprio token irmão é uma posição perigosa. Agir como um banco central pode parecer tentador, mas já sabemos os limites que suas contrapartes da vida real têm.

Terra expôs as falhas do método algorítmico

Muitas pessoas na indústria de criptomoedas entenderam as limitações do modelo Terra antes mesmo da falha do protocolo. Agora as vulnerabilidades do ecossistema são mais conhecidas.

O projeto Terra imprimindo dinheiro como o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) não criava valor; na verdade, diluiu-o para os detentores existentes. Ter um pequeno número de reservas também dificultou a refixação da stablecoin na melhor das hipóteses. Além disso, os tentadores retornos de 20% ao ano no staking da protocolo Anchor incentivou a demanda por uma stablecoin que tinha pouco apoio em valor.

Como chegamos onde estamos hoje?

  • Então, com essas falhas visíveis, por que todo mundo estava pulando no trem da Terra? Considere as seguintes razões. Houve um mal-entendido geral. Muitas vezes me pergunto se muitos investidores da Terra entenderam o que estava mantendo sua fixação e gerando APYs tão altos. Como em qualquer investimento, você deve sempre entender completamente em que está investindo e como funciona. Para mim, a educação desempenha um papel enorme para garantir que isso nunca aconteça novamente.
  • Os investidores sonhavam em criar valor monetário rápido. Alguns entusiastas de criptomoedas criticaram o modelo tradicional do banco central e o ridicularizaram por suas práticas inflacionárias. No entanto, quando teve a chance de operar como um banco central, a comunidade blockchain esqueceu as lições de anos de história econômica, levando a um modelo de tokenomic (termo usado para se referir a uma economia baseada em tokens) insustentável com incentivos falhos.
  • A comunidade ignorou a importância da regulamentação. Embora muitos entusiastas de criptomoedas vejam a regulamentação como um inimigo, na verdade ela pode ser uma amiga. Para mim, a recente situação da Terra mostra como as stablecoins não regulamentadas podem falhar drasticamente sem ela.

A importância da cooperação regulatória

O processo regulatório não é perfeito e deve mudar. A relação entre reguladores e emissores de stablecoins deve se desenvolver e crescer.

Medo existencial de stablecoins?

Vários especialistas na mídia inferiram que bancos centrais, governos e reguladores veem os ativos digitais atrelados ao fiduciário como uma ameaça existencial. Essa é uma percepção equivocada. A segurança das moedas fiduciárias nacionais e a soberania dessas instituições não estão em risco. No entanto, esse sentimento pode ter levado a uma corrida para criar moedas digitais de banco central (CBDC, em inglês), aumentando os temores sobre as stablecoins e empurrando os projetos de stablecoins para fora do mercado.

O medo das stablecoins é equivocado

Muito desse medo é, no entanto, equivocado. Nem todas as stablecoins são criadas da mesma forma, e muitas oferecem uma experiência superior por meio de reservas sólidas, supervisão e atestados. Uma stablecoin 100% lastreada em reservas é mais fácil para um regulador digerir do que uma algorítmica que cria valor em dólar do nada.

Reguladores precisam de apoio para lidar com medos

Por mais que os reguladores possam se preocupar com o resultado, a realidade é que as stablecoins adequadamente gerenciadas atualmente não são uma ameaça à estabilidade financeira.

A comunidade cripto deve estar disposta a se envolver com os reguladores, educá-los e demonstrar modelos responsáveis de stablecoins para promover um melhor entendimento. Também devemos estar atentos às preocupações dos reguladores e aprender com seus anos de experiência financeira.

Como podemos trabalhar juntos?

Como indústria, podemos começar a aliviar as preocupações regulatórias incentivando um debate mais amplo. Embora a estabilidade financeira seja essencial, isso não é o único fator em jogo aqui. Maior escolha do consumidor, competição e inovação melhorarão a experiência das stablecoins para todas as partes interessadas.

Com a inovação e a concorrência surgem novos players no mercado, mas uma aversão natural à mudança pode deixar os reguladores relutantes em trabalhar com esses novos entrantes. Até agora, vimos uma abordagem que tende a priorizar os vencedores considerados “grandes demais para falir”. Isso levou à proteção dos titulares em nome da estabilidade. Muitas vezes, os recém-chegados fornecem uma perspectiva mais ampla sobre vários tópicos que os reguladores têm em vista, incluindo crimes financeiros, estabilidade financeira, integridade do mercado e proteção ao consumidor.

As stablecoins reais já existem

Então, qual é a situação ideal para uma stablecoin? Como já abordamos, a stablecoin mais confiável é apoiada por fiat. Levando isso adiante, as reservas devem respaldar o ativo emitido em 100%, e precisam ser atestáveis e mantidas em caixa ou equivalentes de caixa. Por fim, não podemos esquecer o papel dos reguladores em garantir que esses ativos mantenham altos padrões financeiros e forneçam o respaldo adequado.

A USDP da Paxos é um exemplo que atende a todos os nossos critérios. Ela mantém atestados mensais de suas reservas e garante que os usuários sempre possam alternar entre USDP e USD a uma taxa de 1: 1. A USDP também possui um status regulamentado pelo Departamento de Serviços Financeiros do Estado de Nova York (NYDFS), o regulador bancário e financeiro do estado.

Para garantir que fornecemos as mesmas garantias com a BUSD, escolhemos a Paxos como nosso parceiro de emissão. Essa cooperação oferece aos detentores de BUSD os mesmos benefícios que a USDP oferece:

  • Uma stablecoin 1:1 segura e compatível com USD regulamentada pelo NYDFS.
  • Reservas reais de caixa e equivalentes de caixa consistindo em 96% de dinheiro e 4% em títulos do Tesouro dos EUA.
  • Seguro na Federal Deposit Insurance Corporation, a agência federal dos EUA que garante os depósitos das instituições financeiras. Se a BUSD estiver comprometida, as reservas são seguradas e estão seguras. Os usuários não precisam se preocupar em perder qualquer valor em suas participações em BUSD.
  • Comprovação mensal das reservas. Esses relatórios verificam de forma independente que todo o fornecimento de tokens BUSD é apoiado por fiat em bancos dos EUA mantidos e gerenciados pela Paxos.

Vamos aproveitar ao máximo esse período de reflexão

A situação da Terra afetou profundamente a indústria de criptomoedas em valor, confiança e reputação. No entanto, há uma grande oportunidade para o setor se reconstruir ainda mais forte. Durante a correção atual, temos tempo para desenvolver aplicativos reais como base para um crescimento sólido, em vez de sonhos de alto nível de APY.

Os reguladores estão ainda mais interessados em aprofundar seu diálogo com os emissores de stablecoins. De certa forma, o mercado separou os modelos excepcionais dos menores. Podemos ser gratos por isso.

As criptomoedas se desenvolveram em uma velocidade tão rápida que a regulamentação ainda é fragmentada e carece de harmonização. A situação evolui constantemente, assim como nossa abordagem para atender a todos os novos requisitos.

Quando se trata de stablecoins, temos orgulho de liderar a regulamentação por meio da BUSD. Também estamos felizes em mostrar a toda a indústria como emitir stablecoins com responsabilidade. O recente colapso e a situação do ecossistema Terra criaram uma oportunidade para todos nós cooperarmos, aprendermos e educarmos uns aos outros. Não vamos perder essa chance de estimular verdadeiras stablecoins que reguladores e usuários merecem e podem confiar.

* Changpeng Zhao é CEO da exchange de criptomoedas Binance, que tem uma stablecoin própria.

Compartilhe