Especial 2016

CFO da “melhor ação da Bolsa” em 2015 aponta 4 motivos para seguir otimista em 2016

Diretor financeiro e de RI da melhor ação da Bolsa em 2015 se mostra otimista de que o próximo ano pode ser tão positivo quanto este que se encerra

SÃO PAULO – Enquanto mais da metade das 64 ações do Ibovespa amargaram duras perdas em 2015, algumas empresas só tiveram o que comemorar neste ano. É o caso da Fibria (FIBR3), que caminha para fechar como a melhor ação do Ibovespa, com valorização de 71,28%. Com quase 100% da sua receita exposta ao dólar, a fabricante de celulose se beneficiou com a disparada da moeda americana, que saltou de R$ 2,60 para cerca de R$ 4,00.

Quer saber onde investir em 2016? Veja no Guia InfoMoney clicando aqui!

Em entrevista exclusiva ao InfoMoneyTV para o “Especial Onde Investir 2016”, o diretor financeiro e de relação com investidores da Fibria, Guilherme Cavalcanti, explica que não só o dólar, mas o mercado de celulose e as estratégias adotadas pela companhia – que lançou um enorme projeto em 2015 – ajudaram a trazer ainda mais resultados positivos para esta empresa que por muito tempo era tratado como um modelo de empresa extremamente alavancada – a lembrar: a Fibria “nasceu” em 2008 em decorrência da união entre os ativos da Aracruz e da VCP (Votorantim Celulose & Papel), após ambas empresas sofrerem prejuízos bilionários com operações em derivativos cambiais. 

Na conversa, o executivo apontou os 4 pontos que, na visão dele, tornam a Fibria um bom investimento na Bolsa. Cavalcanti espera um 2016 tão positivo quanto o ano que se encerra, citando a chances de “gordos” dividendos para os acionistas.

Confira abaixo a entrevista: