Cemig confirma estudos para ampliar parceria com a CEB, porém não fala em aquisição

Rumores indicam possível compra de capital da CEB; atualmente, ambas compõem consórcio responsável por UHE de Queimado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Cemig (CMIG4) enviou um comunicado ao mercado nesta quinta-feira (21) informando que irá realizar estudos preliminares visando ampliar a parceria existente com a CEB – Companhia Energética de Brasília.

“Esta ampliação, se ocorrer, buscará agregar valor para ambas empresas e para os seus acionistas sendo que, até o presente momento, não é possível antecipar nenhuma forma de cooperação sob a qual esta ampliação possa resultar”, complementou a empresa.

Ambas as empresas já possuem uma associação, que resultou na construção da Usina Hidrelétrica de Queimado, localizada no Rio Preto, entre os estados de Minas Gerais e Goiás. Atualmente, a participação no projeto é de 82,5% da Cemig e de 17,5% da CEB.

À espera de mais detalhes

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com a Socopa Corretora, na última quarta-feira (20) o presidente da Cemig, Djalma Morais, e o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, encontraram-se com o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, para discutir uma possível entrada da empresa mineira no capital da CEB, controlada pelo DF.

“Segundo nossas estimativas, utilizando-se um EV/Ebitda (múltiplo que calcula a razão entre valor da empresa e geração operacional de caixa) de 5,2x e o Ebitda (geração operacional de caixa) de 2008 da CEB, metade do capital da empresa valeria, aproximadamente, R$ 700 milhões”, informou a corretora.

Ademais, a Socopa ressalta que a Cemig deve se preocupar também com sua estrutura de capital e endividamento, já que a aquisição da Terna Participações pode atingir mais de R$ 3,5 bilhões com o exercício de tag along dos minoritários.

À espera de maiores detalhes sobre o assunto, a corretora mantém a recomendação de compra para as para as ações preferenciais da elétrica, com perspectiva de retorno de longo prazo.