Conteúdo Patrocinado
Oferecido por SYN

CCP muda marca, modelo de negócio e agora é SYN

Depois de 14 anos, companhia aposta em inovação e tecnologia para reinventar o modelo de real estate

arrow_forwardMais sobre

A CCP (Cyrela Commercial Properties) agora é SYN. Depois de 14 anos, a empresa conhecida por ser uma das líderes brasileiras em propriedades comerciais, adota uma nova marca.

Segundo Thiago Muramatsu, que entrou na companhia como trainee há 13 anos e desde fevereiro de 2021 atua como CEO, o novo posicionamento vem sendo desenhado há mais de quatro anos e visa uma companhia mais ágil.

“A mudança de nome vem para endossar a reinvenção de um modelo de negócio e assegurar nosso protagonismo. Queremos ser uma empresa antenada, moderna e jovem, mesmo dentro de um segmento tradicional como o de real estate”, afirma o executivo.

O início da mudança começou com o InovaCCP, programa interno criado em 2017, focado em inovação. Ao longo dos últimos anos, todos os 450 colaboradores diretos e os cerca de 1.300 terceirizados puderam dar ideias sobre melhorias para o negócio.

“Já foram mais de 1.000 propostas cadastradas e 250 aplicadas. Além da inovação, isso gera uma economia de aproximadamente R$ 7 milhões por ano. Conseguimos enrustir a cultura de inovação e pertencimento dentro da empresa e agora queremos replicar isso para o mercado”, diz o CEO.

Com dezenas de parcerias com startups e a tecnologia presente dentro de casa, Thiago afirma que era hora de a companhia mostrar a nova vocação para o mercado. Sem temer um afastamento definitivo da Cyrela, o executivo defende que é hora de consolidar a independência.

“Em 2007 houve o spin-off da Cyrela Brazil Realty S/A, que criou a CCP. Ao longo desses anos, nós criamos uma cultura diferente e nossa própria base de investidores. São 14 anos de construção de uma história independente”, diz o CEO.

Novos negócios no radar

Segundo Thiago, a mudança de nome para SYN é a virada de chave para transformar a empresa, dentro de um segmento tão tradicional, em uma companhia mais ágil e tecnológica.

PUBLICIDADE

Essa ideia não é de agora. Um exemplo dessa busca por inovação é que a companhia foi a primeira administradora no Brasil a lançar um marketplace exclusivo para lojistas de shoppings, ainda em 2019.

O ON Stores já reúne aproximadamente 40% dos lojistas dos seis shoppings administrados pela empresa. Cerca de 70% deles são empreendedores de porte menor, fora do círculo das grandes redes. “É a oportunidade de digitalizar negócios e alavancar vendas que faz total sentido em tempos de pandemia”, avalia Thiago.

Essa união do real estate com a tecnologia é um dos exemplos que devem ganhar força na SYN. Para Thiago há muitas oportunidades no caminho, afinal, 4.7 milhões de pessoas transitam por mês nas propriedades comerciais.

“O componente físico dos imóveis não sairá do nosso escopo de atuação, mas daqui uns anos outros modelos de negócios, que envolvem tecnologia e gestão de recursos de terceiros, devem se tornar mais relevantes na composição da receita”, finaliza.

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.