Cautela com juro nos EUA e quadro fiscal no Brasil jogam Ibovespa para baixo

Principal indicador já cai para a marca dos 118 mil pontos

Estadão Conteúdo

Publicidade

A cautela em relação ao aumento das incertezas fiscais no Brasil, o recuo dos índices de ações norte-americanos e o declínio do minério de ferro jogam o Ibovespa para baixo. Desta forma, o principal indicador já cai para a marca dos 118 mil pontos, depois de abrir aos 119.663,06 pontos, com variação zero, em semana de decisão de juros pelo Banco Central brasileiro.

“Enquanto persistirem as pressões políticas e a dicotomia dentro do governo, a chance de recuperação é muito fraca”, estima em comentário o economista Alvaro Bandeira, coordenador de Economia da Apimec Brasil.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Continua depois da publicidade

Por isso, fica no foco o encontro do presidente Lula com Fernando Haddad (Fazenda) e os ministros que compõem a Junta de Execução Orçamentária. Espera-se que seja anunciada alguma revisão de gastos, em meio ao aumento das dúvidas no mercado quanto ao cumprimento fiscal.

Além da reunião de Lula com Haddad e outros ministros hoje, o mercado ainda espera a apresentação pelo Senado de medidas de compensação à prorrogação da desoneração da folha de pagamentos de empresas e municípios.

“Tem muita coisa para acontecer nesta semana”, pontua Matheus Spiess, analista da Empiricus Research. Do ponto de vista macroeconômico, diz que as preocupações fiscais cresceram e ganharam mais repercussão, em meio a sinais de pouca perspectiva de execução do arcabouço fiscal.

Continua depois da publicidade

Na visão de Spiess, o governo se vê numa encruzilhada. “Ou corta gastos, ou caminha para um governo nos moldes de Dilma 2, com pressão política e ficando refém do Congresso, um governo fraco”, completa.

Neste cenário de preocupações, o hoje o boletim Focus trouxe nova rodada para cima nas projeções de inflação, Selic e dólar, na semana de decisão do Copom. A expectativa majoritária é de manutenção da Selic em 10,50% ao ano na quarta e uma decisão unânime do colegiado.

“Mais importante do que a decisão em si, será se será unanimidade e como virão dos discursos do Banco Central, depois de todo o ruído em torno do último Copom”, avalia o analista da Empiricus, completando que qualquer anúncio de corte de gastos pelo governo pode estimular uma nível “mais saudável” aos ativos brasileiros, em linha com o exterior.

Continua depois da publicidade

Nos Estados Unidos, hoje saíram novos indicadores de atividade que reforçaram que a economia do país ainda está aquecida, o que pode atrasar mais as expectativas de corte dos juros. Assim, os rendimentos dos Treasuries ganharam força após a divulgação do índice Empire State.

Nem mesmo a alta do petróleo é capaz de animar o Ibovespa, tampouco as ações da Petrobras. As ações ficam no foco depois que a presidente da empresa, Magda Chambriard, indicou três nomes para compor a diretoria executiva.

Além disso, o investidor digere a decisão da Justiça Federal do Amazonas, que suspendeu a homologação de quatro blocos exploratórios de petróleo na Bacia Sedimentar do Amazonas e da Área de Acumulação Marginal do Campo de Japiim.

Continua depois da publicidade

Na sexta-feira, o Índice Bovespa subiu 0,08%, mas fechou no nível dos 119 mil pontos (119.662,38 pontos). Ainda assim, amargou a quarta queda semanal consecutiva, em meio a crescentes temores fiscais e de isolamento do ministro Fernando Haddad no governo.

Às 11h08, o Ibovespa caía 0,72%, aos 118.805,40 pontos, na mínima, após máxima aos 119.663,06 pontos, com variação zero.

As principais ações ligadas a commodities operavam com recuo considerável: Petrobras ON (PETR3) perdia 0,96% e PN (PETR4) caía 0,52%. Vale ON (VALE3) cedia 0,86%, após dados fracos da atividade chinesa e em meio ao declínio de 1,63% do minério em Dalian.

Continua depois da publicidade

“Em geral, os dados apontam para um enfraquecimento da atividade econômica no segundo trimestre comparativamente ao início do ano”, avalia o Bradesco em relatório. Agora, fica a expectativa da decisão, na quarta à noite, sobre a principal taxa de juros da China, de um a 5 anos.

Já os papéis de alguns bancos subiam, em meio a expectativas de anúncio de corte de gastos pelo governo. Itaú Unibanco (ITUB4) tinha a maior elevação, de 1,19%, após o Morgan Stanley elevar a recomendação das ações do banco negociadas na Bolsa de Nova York de equalweight (equivalente a neutra) para overweight (equivalente a compra).