Criminalidade alta

Cansada de roubos, Grin retira patinetes na Cidade do México

Os roubos de patinetes representam um grande desafio para as operações da Grin Scooters na Cidade do México. O serviço está suspenso imediatamente na capital do país

arrow_forwardMais sobre

(Bloomberg) — A breve tentativa de aumentar a mobilidade na Cidade do México foi interrompida na terça-feira (30), com a decisão da única empresa de patinetes elétricos com uma licença de suspender as operações devido aos roubos, pelo menos por enquanto.

Os roubos de patinetes representam um grande desafio para as operações da Grin Scooters na Cidade do México, segundo a empresa, que está suspendendo imediatamente as atividades na capital do país até novo aviso. A Grin foi a única operadora a pagar por uma licença anual exigida recentemente pelo governo local.

A decisão da Grin é mais um obstáculo entre tantos para os habitantes da Cidade do México, que buscam maneiras novas e mais fáceis de se locomover. A capital constantemente lidera os rankings de cidades com o pior tráfego do mundo, e os altos níveis de poluição levaram parte da população a buscar alternativas para a poluição dos carros. Mas o elevado índice de criminalidade e a rígida regulação do governo local sobre o setor não ajudam.

PUBLICIDADE

“Vamos trabalhar maneiras de colaborar com o governo da Cidade do México para evitar roubos de patinetes”, disse a Grin em comunicado. “Esperamos voltar em breve com mais opções de mobilidade, melhores serviços e, esperamos, menos patinetes roubados.”

Recentemente, a nova administração da cidade exigiu que todas as empresas de patinetes elétricos em operação solicitassem uma licença anual, que incluía um leilão para decidir a quantidade de veículos que cada empresa poderia ter em determinado espaço. Apenas a Grin passou pelo processo.

A Bird, outra empresa de patinetes elétricos, continua operando sem licença. A Lime se recusou a pagar, dizendo que o processo para a obtenção de licenças não se baseou em nenhuma legislação.

Dados do setor coletados pela Lime indicam a presença de 11 mil patinetes de diferentes empresas operando na cidade no início do ano, que totalizam, em média, 20 mil viagens por dia. O setor soluciona uma necessidade evidente de mobilidade entre os moradores, disse a Lime em comunicado.

“As medidas do governo local são inéditas nos outros 20 países onde a Lime opera”, disse a empresa. “Não há clareza sobre o futuro da micromobilidade na Cidade do México.”

Conquiste sua independência financeira. Invista. Abra sua conta na XP Investimentos