Em mercados / cambio

Dólar pode ir a R$ 5,50 se o "pior dos cenários" se concretizar, aponta Bank of America

Banco americano traçou dois cenários para o câmbio, e, no pior deles, País voltaria para recessão em 2019 e a Selic passaria para dois dígitos

Dólar
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Tem se tornado cada vez mais comum algumas projeções bastante pessimistas para o dólar, principalmente com a incerteza do que ocorrerá no Brasil após a eleição de outubro. E em um recente estudo de cenários, o Bank of America Merrill Lynch afirma que o dólar pode chegar a R$ 5,50 em 2019. Veja como fechou o dólar clicando aqui.

Isso ocorreria no pior dos dois casos traçados pelo banco, em que um candidato não reformista seria eleito, ou seja, o Brasil não passaria pelas mudanças necessárias para voltar a crescer. Com isso, as incertezas sobe a capacidade de governança aumentariam e o País afundaria novamente em uma dura crise.

Em números, o BofA projeta, neste cenário, um crescimento da economia de 0,8% este ano, sendo que para 2019 o País voltaria para uma recessão, com o PIB (Produto Interno Bruto) caindo 1%. Enquanto isso, a Selic iria voltar para o nível dos dois dígitos e a inflação chegaria a 7%, levando assim o dólar para o temido R$ 5,50.

"O ruído político associado ao ciclo eleitoral deve se intensificar nos próximos meses, adicionando riscos ao processo de retomada econômica", afirmam os analistas do banco no relatório. Segundo os analistas, o cenário econômico nos EUA tem pressionado bastante as principais moedas do mundo, o que leva o dólar a subir.

"Um aumento no protecionismo comercial elevaria a aversão a risco global e afetaria desproporcionalmente outros países por causa de sua abertura econômica", explica ainda a equipe do BofA. Vale lembrar que o atual cenário de aversão tem prejudicado principalmente as economias emergentes, e o Brasil tem sido destaque negativo diante da piora das incertezas locais.

Leia também:
O fator que pode fazer o dólar cair para R$ 2,75 ou disparar para R$ 4,75
Dólar a R$ 3,80 é o novo normal? Moeda não deve cair mais, dizem analistas
Após Argentina e Turquia, Brasil pode ser o próximo na crise cambial dos emergentes, alerta El-Erian

Porém, nem tudo é ruim. O banco americano também traçou um cenário positivo, em que venceria um candidato pró-mercado, que daria continuidade às reformas, em especial a da Previdência, mantendo um bom nível de governabilidade.

Neste cenário, o PIB brasileiro cresceria 1,8% já neste ano, acelerando para algo na casa de 4% em 2019, com a inflação em baixa, se mantendo dentro da meta estabelecida, e Selic abaixo dos 7%. Caso este ambiente se concretize, o dólar poderia voltar para R$ 3,30 no próximo ano.

Quer investir em ações com a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Contato