Cade aprova união da Auren (AURE3) com a AES Brasil

Negócio foi anunciado em maio e cria 3ª maior geradora do país

Ana Paula Ribeiro

Publicidade

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a união entre os negócios da Auren (AURE3) e da AES Brasil (AESB3), segundo fato relevante divulgado nesta sexta-feira (14).

Anunciada em maio, a incorporação da AES dará origem à terceira maior geradora de energia do país, com uma potência instalada de 8,8 GW.

De acordo com o fato relevante, a aprovação aconteceu sem restrições, ou seja, não será necessária a venda de quaisquer ativos.

Continua depois da publicidade

Pela atual legislação, há um prazo de 15 dias, a partir da publicação da decisão do Cade no Diário Oficial da União, para a aprovação ser considerada definitiva.

“Concluída esta etapa, a condição precedente relativa à aprovação do Cade será obtida de forma definitiva, remanescendo pendentes outras condições precedentes para a conclusão da transação”, diz o documento.
Juntas, as duas empresas somam um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), relativo ao ano de 2023, de R$ 3,5 bilhões.
Baixe uma lista de  10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos