Varejo de moda

C&A (CEAB3) lucra 41,2% a mais no 4º trimestre

As vendas mesmas lojas, de unidades com mais de um ano de funcionamento, avançaram 5,8% no 4º trimestre e 24,7% ao longo de 2020

Por  Felipe Moreira

A C&A (CEAB3) registrou lucro líquido de R$ 154,4 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), cifra 41,2% superior ao reportado no mesmo trimestre de 2020.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 22,6%, totalizando R$ 201,4 milhões.

A margem Ebitda ajustado atingiu 10,8% no período, alta de 1,4 p.p. frente a margem registrada em 4T20.

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) ficaram maiores em 5,8% e 24,7% em relação ao 4T20 e ao ano de 2020, respectivamente.

A receita líquida somou R$ 1,862 bilhão entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 6,6% na comparação com igual etapa de 2020.

Mais dados do balanço da C&A

Já a receita bruta on-line (operação omnicanal e Galeria C&A – marketplace) atingiu R$ 256,4 milhões no 4T21 e R$ 900,7 milhões em 2021, crescimento de 24,7% em relação ao 4T20 e de 36,8% em relação a 2020.

No quarto trimestre, o lucro bruto acumulou R$ 898,5 milhões, montante 9,3% superior ao do 4T20.

A margem bruta de mercadorias foi de 48,6% no último trimestre de 2021, crescimento de 2 p.p. frente ao mesmo período de 2020.

Na frente de serviços financeiros, o grande destaque do trimestre foi o início da operação do C&A Pay em dezembro. Como já mencionado, a parceria com o Banco Bradescard terá uma fase de transição pelo período de 2 anos nos quais continuará com a emissão e administração do Cartão C&A.

A receita total de serviços financeiros foi de R$25,2 milhões, redução de 48,7%, principalmente em função da maior provisão com perdas decorrente da piora do cenário macroeconômico. A contribuição do C&A Pay para a receita com um mês de operação foi de R$ 0,7 milhão.

Endividamento

A dívida líquida da companhia ficou em R$ 317,2 milhões no final de dezembro de 2021, contra caixa líquido de R$ 291,1 milhões do mesmo período de 2020..

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 1,3 vez em dezembro de 2021.

Os Investimentos totalizaram R$ 347,2 milhões no 4T21, representando aumento de 93,6% em relação ao 4T20. No ano, o montante investido foi de R$ 682,1 milhões, aumento de 125,5% versus 2020.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe