Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

BRFS3: Após saltar 10% na semana, até onde podem ir as ações da BRF?

Ganhos dessa semana levaram papéis à tendência de alta, conforme análise técnica

Rodrigo Petry

Publicidade

As ações da BRF (BRFS3) saltam mais de 10% nesta semana, em meio a um movimento de correção técnica e queda dos preços do milho, importante commodity que serve de insumo para sua produção.

Na sessão desta quarta-feira (24), por volta das 13h, o preço do papel recua quase 2%, cotado a R$ 14,33, com realização após a disparada nos dois primeiros pregões desta semana. Em janeiro, o papel sobe 3,7%.

Segundo o analista técnico Rodrigo Paz, as ações da BRF estão em tendência, neste momento, de alta no curto e no médio prazos, enquanto no longo é de queda. O Índice de Força Relativa Diário (IFR 14) está neutro.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Assim, com base no fechamento da véspera, a R$ 14,61, Paz aponta como suporte R$ 13,17 (1), R$ 12,04 (2) e R$ 10,15 (3). Enquanto isso, as resistências encontram-se em R$ 15,50 (1), R$ 17,85 (2) e R$ 19,00 (3).

Pelo lado fundamentalista, os analistas do Golman Sachs apontam motivos para cautela com o papel.

BRFS3: Análise técnica

“Pelo gráfico semanal (veja abaixo), podemos notar que o ativo negocia em tendência de alta e mostra bom potencial para continuidades, com forte candle comprador após correção”, diz Paz.

De acordo com ele, o movimento atual corrigiu até a faixa de 50% de Fibonacci, onde impulsionou novas altas e retomou acima das médias.

Seguindo esse fluxo, acrescentou, o próximo alvo é no último topo deixado nos R$ 15,50. “Caso supere esta região, os próximos alvos estão na média de 200 períodos, nos R$ 16,80, com alvo mais longo na região de R$ 22,80.

“Apesar do movimento de alta é importante ficar atento às regiões de médias, pois caso rompidas o ativo poderá ganhar fôlego vendedor; logo, caso perca a faixa de R$ 12,20, tende a buscar faixa de R$ 11,35, com alvo mais longo na região dos R$ 10,00 e, no suporte, em R$ 8,80.”

BRF; BRFS3; análise técnica; análise gráfica; swing trade; day trade
Gráfico Semanal BRFS3. Fonte: Nelogica. Elaboração técnica: Rodrigo Paz

Confuso sobre o que é suporte e o que é resistência? Confira nosso guia sobre análise técnica

BRF: Curto prazo

Indo para a análise de curto prazo, pelo gráfico diário, Paz destaca que é possível “notar a forte sequência de alta nos últimos três pregões, em que a ação retomou tendência altista, após correção de curto prazo.”

O ativo voltou, dessa forma, a negociar acima das médias curtas (MME9 e MMA21). No entanto, devido ao distanciamento, pode haver correção até as médias.

Portanto, em caso de retomada das compras, por parte dos investidores, o primeiro alvo é na resistência de R$ 15,50, que, sendo superada, contará com próximo alvo na faixa de R$ 17,85 e, mais longo, na região de R$ 19,00.”

“Caso o mercado recue, têm vários pontos importantes que podem segurar o preço. Os principais pontos são nas médias em R$ 13,17/ R$ 12,04. Em seguida, o papel poderia buscar a média de 200 períodos, nos R$ 10,15.”

BRF; BRFS3; análise técnica; análise gráfica; swing trade; day trade
Gráfico Diário BRFS3. Fonte: Nelogica. Elaboração técnica: Rodrigo Paz

Confira aqui mais conteúdos do InfoMoney sobre análise técnica!