Emportação

Brasil conta com ajuda de bilionário Lemann para exportar mais café, diz ministra

Segundo Kátia, Lemann afirmou em conversa sobre o assunto que a rede compra 90 mil toneladas de café, sendo que apenas um terço do Brasil

Aprenda a investir na bolsa

BRASÍLIA – A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, afirmou nesta quarta-feira que o Brasil quer aumentar o fornecimento de café para a rede canadense de rosquinhas e cafés Tim Hortons, com o auxílio do maior bilionário do país, Jorge Paulo Lemann.

O executivo é o principal nome por trás da firma de investimentos 3G Capital, que orquestrou a formação da gigante de bebidas Anheuser-Busch InBev, dona da Ambev, e as aquisições das redes Burger King e Tim Hortons, além da empresa de alimentos Heinz.

Segundo Kátia, Lemann afirmou em conversa sobre o assunto que a rede compra 90 mil toneladas de café, sendo que apenas um terço do Brasil.

Aprenda a investir na bolsa

“Aí eu falei: mas quero vender é tudo”, disse a ministra a jornalistas, explicando que o objetivo do governo é abrir mais um canal para que produção nacional.

A ministra participará de reunião técnica em Miami nesta semana, marcada por Lemann, juntamente com representantes do setor no Brasil, o maior produtor e exportador mundial de café.

Segundo Kátia, a Tim Hortons indicará as mudanças que os produtores no Brasil ocasionalmente precisarão fazer caso queiram fornecer para a rede.

“Seria um protocolo privado”, disse Kátia. “Quero que pessoal do café compreenda as exigências internacionais e que me ajude a convencer os produtores dessa mudança… precisamos a cada oportunidade correr atrás”.

Lemann esteve reunido mais cedo com a ministra da Agricultura e também tem agenda com a presidente Dilma Rousseff em Brasília.