Proventos

Bradesco pagará R$ 4,25 bi em JCP e Telefônica anuncia proventos de R$ 1,35 bi

No caso do banco, pagamento será feito ainda este ano, enquanto a Telefônica pagará os proventos em 2020

Logo do banco Bradesco
Banco Bradesco

SÃO PAULO – O Bradesco (BBDC3; BBDC4) anunciou nesta quinta-feira (19) que seu conselho de administração aprovou o pagamento de R$ 4,245 bilhões em juros sobre capital próprio complementares.

O valor corresponde a R$ 0,503379600 por ação ordinária e R$ 0,553717560 por ação preferencial.

Em nota, a empresa informou que terão direito ao provento os investidores com ações no dia 19 de dezembro, ou seja, os papéis passam a operar “ex-JCP” a partir de 20 de dezembro.

O pagamento será feito em 30 de dezembro no valor líquido de R$ 0,427872660 por ação ordinária e R$ 0,470659926 por ação preferencial, já deduzido o imposto de renda na fonte de 15%.

Telefônica Brasil

Outra empresa que anunciou proventos aos acionistas é a Telefônica Brasil (VIVT4), tanto em forma de dividendos quanto de juros sobe capital próprio.

Será R$ 1 bilhão em dividendos, o que corresponde a R$ 0,55536187362 para as ações ordinárias e R$ 0,61089806098 para as preferenciais.

Leia também: As ações que mais pagaram dividendos no ano e as promessas para 2020

Já os juros sobe capital próprio serão de R$ 350 milhões, sendo R$ 0,19437665576 para os papéis ordinários e R$ 0,21381432134 para os preferenciais, no valor bruto.

Em ambos os casos, terão direito aos proventos os acionistas posicionados no dia 30 de dezembro, com as ações ficando “ex” a partir de 31 de dezembro.

O pagamento ainda não foi definido e, segundo a companhia, será feito até o fim do exercício social de 2020.

Como aproveitar?

Para ter direito aos proventos adicionais, é preciso comprar os papéis e segurá-los em sua carteira de investimentos até a ‘data-com’, ou seja, o último dia para estar apto a receber o pagamento – no caso, dia 19 de dezembro para o Bradesco e dia 30 de dezembro para a Telefônica. A data “ex” é o dia seguinte.

Primeiro, é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores credenciada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Lembre-se que quanto menor os custos operacionais, maior será a sua rentabilidade. Hoje, corretoras como a Clear oferecem taxa zero para corretagem de ações.

Uma vez com a conta aberta, basta transferir o dinheiro a ser investido de sua conta corrente para a conta da corretora e enviar uma ordem de compra de ações da empresa, informando a quantidade de ações que você deseja comprar.

Quer aproveitar estes dividendos? Abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações