Bons indicadores e resultados puxam bolsas dos EUA

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas fecharam o pregão de hoje em forte alta. Os índices dos mercados acionários subiram após o Federal Reserve da Philadelphia divulgar os indicadores relativos à produção industrial do país em janeiro. A atividade industrial apresentou forte retração no início do ano nos Estados da Pensilvania, Nova Jersey e Delaware, onde a pesquisa é feita. Segundo o relatório, o índice está em -36,8, seu patamar mais baixo desde dezembro de 1990. Este claro sinal de desaquecimento econômico reacendeu as esperanças dos investidores de um novo corte na taxa de juros, após a próxima reunião do Fed em 31 de janeiro. Para os mais otimistas ela deverá ser de até 0,5 ponto percentual. Outro fator que está norteando os mercados são as divulgações de resultados por parte das empresas, relativos ao último trimestre de 2000, com destaque para a Microsoft, que o fará após o encerramento do pregão regular.

O Dow Jones Industrial, índice que reflete o desempenho das blue chips, fechou com valorização de 0,89%, a 10.678,28 a pontos. A IBM foi a maior alta, com valorização de 12,02%. A empresa divulgou ontem que obteve lucro no quarto trimestre de US$ 1,48 por ação, 2 centavos acima do esperado. Além disso, o faturamento da empresa também surpreendeu, ficando aproximadamente US$ 200 milhões acima dos US$ 25,4 bilhões esperados. Outro destaque positivo foi a Microsoft (+4,84%), que para alguns analistas poderá surpreender os investidores com números um pouco acima das expectativas. Já a Caterpillar (-6,44%) foi a maior baixa, mesmo havendo superado com folga a estimativa de lucro no trimestre de US$ 0,64 por ação, alcançando US$ 0,76. Isso porque a fabricante de bens de capital anunciou ontem que espera uma redução de 5% a 10% em seus lucros para 2001.

O Nasdaq Composite, índice que concentra as empresas de tecnologia, encerrou em alta de 3,21%, a 2.768,88 pontos. Entre as empresas que mais se valorizaram, destaque para o Yahoo! (+13,84%), com rumores de que o mega portal estaria sendo adquirido pela gigante do entretenimento Viacom. A Apple, que reportou prejuízo menor que o esperado no quarto trimestre, também encerrou o pregão valorizada em 11,15%. Por outro lado, a fabricante de softwares Broadvision caiu 11,96% e sofreu rebaixamento de seus papéis pelo Deutsche Bank de buy para market outperform. A justificativa do banco está relacionada aos efeitos que a diminuição nos gastos corporativos com tecnologia terão sobre a empresa. Eles já puderam ser sentidos na divulgação de resultados de outra fabricante de softwares. A i2 Tecnologies fechou em queda de 5,57%, após reportar lucro de US$ 0,06 por ação, US$ 0,01 abaixo do consenso de mercado.

O S&P 500, índice que reúne os papéis das 500 maiores empresas dos EUA, fechou em alta de 1,39%, a 1.347,97 pontos. O destaque de alta do índice foi a Advanced Micro Devices, com valorização de 21,62%. A fabricante de semicondutores não atingiu o lucro esperado por ação, que ficou em US$ 0,53 no trimestre contra uma expectativa de US$ 0,55. Mas não foi isso que chamou a atenção dos investidores, e sim sua previsão de faturamento para o primeiro trimestre de 2001, não tão pessimista quanto a redução de 15% anunciada pela Intel, sua maior competidora no mercado de chips. Em contrapartida, a Unisys, que atingiu a previsão de lucro de US$ 0,41 por ação no trimestre mas que reduziu suas estimativas para 2001, viu seus papéis se desvalorizarem em 8,61%. Outros destaques negativos do pregão foram Xerox (-4,84%), Home Depot (-4,45%) e McDonaldïs (-2,70%).

Compartilhe