Bolsa no azul

Bom desempenho da OGX impulsiona Ibovespa, que fecha em alta de 1,30%

No começo da sessão, índice mostrou negatividade acompanhando a Itália, mas logo reverteu as perdas; OGX liderou a ponta do benchmark

*Primeira versão às 17h46 (horário de Brasília)

SÃO PAULO – A bolsa brasileira reverteu o início da sessão em baixa, fechando em expressiva alta após fortes ganhos observados na última sexta-feira (7). O índice fechou em alta nesta segunda-feira (10), com valorização de 1,30%, aos 59.248 pontos, no maior patamar desde 6 de novembro. O giro financeiro foi de R$ 6,24 bilhões.

Este movimento de alta tem como um dos principais vetores a forte alta das ações das companhias do megaempresário Eike Batista, que retomou o posto de homem mais rico do Brasil. A OGX Petróleo (OGXP3) liderou os ganhos, com alta de 8,76%, para 4,84. A LLX Logística (LLXL3), por sua vez, viu uma alta de 7,34% para suas ações, para R$ 2,34. Já a MMX Mineração (MMXM3) teve alta de 3,38%, e atingiu os R$ 3,98. Esta forte alta ocorre em meio aos rumores de uma possível venda de parte das empresas para o BNDESPar, o braço de participações do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social). 

No início do pregão, o mercado nacional acompanhou o mau humor internacional, em meio às preocupações com o futuro político da Itália e com a situação fiscal nos EUA pesando sobre o sentimento do investidor. Ainda na Europa, chama a atenção o andamento da oferta de recompra de dívida grega

Na Itália, o primeiro-ministro, Mario Monti afirmou no sábado que pretende deixar o cargo logo que o parlamento aprove a legislação orçamental para 2013, o que deve ocorrer até o fim do ano. Esta decisão surgiu no mesmo dia em que Silvio Berlusconi anunciou que vai tentar governar o país novamente.

Ainda no cenário internacional, destaque para a reunião do presidente dos EUA, Barack Obama, com o presidente da Câmara dos Deputados, John Boehner, para negociar formas de evitar o “fiscal cliff”. Entretanto, não foram divulgadas informações sobre o encontro. 

Altas e baixas 
Além dos ativos dass companhias de Eike Batista, os papéis da B2W Varejo (BTOW3) também se destacaram na ponta positiva, com ganhos de 8,57%, aos R$ 16,85. Vale ressaltar ainda a forte alta das ações ON da Ambev (AMBV3) de mais de 12%, repercutindo as notícias da reorganização societária da companhia.  

Na ponta negativa, destaque para os papéis ON da Eletrobras (ELET3), com perdas de 3%, aos R$ 6,47, seguidos pelos papéis da Light (LIGT3), com baixa de 2,58%, aos R$ 23,00 e das Lojas Americanas (LAME4), com queda de 1,83%, aos R$ 18,77. 

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 OGXP3 OGX PETROLEO ON4,84+8,76-64,46265,20M
 BTOW3 B2W VAREJO ON16,85+8,57+87,2216,92M
 LLXL3 LLX LOG ON2,34+7,34-30,5645,68M
 CSNA3 SID NACIONAL ON11,26+5,04-21,0053,35M
 JBSS3 JBS ON5,83+3,74-4,1127,03M

PUBLICIDADE

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 ELET3 ELETROBRAS ON6,47-3,00-60,5012,18M
 LIGT3 LIGHT S/A ON23,00-2,58-15,928,29M
 LAME4 LOJAS AMERIC PN18,77-1,83+68,8941,49M
 HGTX3 CIA HERING ON45,32-1,48+43,8431,69M
 FIBR3 FIBRIA ON22,70-1,43+63,6630,34M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram :

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1Vol 30d1Neg 
 VALE5 VALE PNA37,43+1,38443,33M587,00M19.415 
 PETR4 PETROBRAS PN19,57+2,57403,78M452,16M26.848 
 OGXP3 OGX PETROLEO ON4,84+8,76265,20M160,35M25.355 
 AMBV4 AMBEV PN87,91+0,18228,23M113,19M9.380 
 BBDC4 BRADESCO PN EJ35,59+1,31221,66M243,77M20.139 
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN ED32,78+0,06188,08M264,50M12.600 
 BRFS3 BRF FOODS ON38,60-0,77126,42M86,52M7.435 
 VALE3 VALE ON38,15+1,79111,30M175,83M8.154 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON13,36+2,4598,62M115,46M15.185 
 PETR3 PETROBRAS ON19,93+2,4795,14M139,30M9.877 

* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
 

Produção industrial da China surpreende 
No continente asiático, a produção industrial da China, bem como as vendas no varejo superaram as previsões dos economistas no mês passado. O índice da indústria subiu 10,1% em novembro ante o ano anterior, contra estimativa de 9,8%. Já o crescimento das vendas foi de 14,9%.

Em contrapartida, as exportações chinesas aumentaram apenas 2,9% em novembro contra o ano passado, em comparação com a expectativa de alta de 9%. Em outubro, o avanço foi de 11,6%. As importações permaneceram estáveis no confronto anual.

Agenda doméstica
Na agenda doméstica da sessão, o destaque ficou para o Relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, mostrando que a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) deve encerrar 2012 em 5,58%, projeção acima da divulgada semana passada – de 5,43%. Já para 2013, o BC indica variação positiva de 5,40% no índice de preços.

Na agenda de indicadores de inflação, o IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado), apresentado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), voltou a registrar alta na primeira prévia de dezembro, com avanço de 0,50%, depois de cair 0,19% no mesmo período de novembro. O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal) acelerou para uma alta de 0,63 por cento na primeira quadrissemana de dezembro, depois de encerrar novembro com elevação de 0,45 por cento, informou a fundação. 

Bolsas Internacionais
O índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia norte-americanas , fechou em leve alta de 0,29% e atingiu 2.987 pontos, seguindo esta tendência, o índice Dow Jones valorizou-se 0,11% a 13.170 pontos. Por outro lado, a S&P 500, que engloba as 500 principais empresas norte-americanas, fechou em leve alta de 0,04% atingindo 1.419 pontos.

PUBLICIDADE

Na Europa, o índice CAC 40 da bolsa de Paris registrou leve alta de 0,18% e atingiu 3.612 pontos; no mesmo sentido, o índice DAX 30 da bolsa de Frankfurt valorizou-se 0,17% chegando a 7.531 pontos e o FTSE 100, da bolsa de Londres, subiu 0,12% a 5.922 pontos.

Dólar
O dólar comercial fechou com queda de 0,66% e terminando a R$ 2,0773 na venda, após o Banco Central ameaçar a realização de novos leilões.  

Renda Fixa
Com os dados de inflação e projeções do relatório Focus, as taxas dos principais contratos de juros fecharam em alta. O contrato de juros futuros de maior liquidez nesta segunda-feira, com vencimento em janeiro de 2014, fechou aos 7,05%, com alta de 0,05 ponto percentual em relação à sessão anterior.

No mercado de títulos da dívida externa, o título brasileiro mais líquido, o Global 40, fechou em alta de 0,04%, a 126,81% do valor de face. Já o indicador de risco-País fechou estável, aos 154 pontos, mesma pontuação da sessão anterior.

Agenda da próxima sessão
A agenda da próxima terça-feira terá diversos indicadores. A Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) apresenta o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) referente à primeira quadrissemana de dezembro, enquanto o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) reporta a Pesquisa Industrial Mensal: Emprego e Salário de outubro, relatório que trata de mão-de-obra e rendimento do trabalho no Brasil.

Já nos EUA, o destaque fica por conta do Trade Balance (balança comercial) com base no mês de dezembro, que mede a diferença entre os valores das importações e exportações realizadas pelo país. Será divulgado ainda o Wholesale Inventories de outubro, relatório que contém informações sobre as vendas e os estoques do setor atacadista. Por fim, será divulgado o primeiro dia da última reunião de política monetária do Fomc deste ano.