Bolsas tiveram pregão fraco em Nova York

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

16:51h – 22/01
InfoMoney

SÂO PAULO – As bolsas norte-americanas fecharam esta segunda-feira com queda. Ações dos setores de tecnologia e de telecomunicação sofreram perdas, já que os investidores deram preferência aos setores de bens de consumo, farmacêutico, financeiro e de energia.

Após a Dell ter declarado antes da abertura do pregão que o lucro do quarto semestre de 2000 seria aproximadamente 28% abaixo da projeção, empresas de tecnologia seguiram a tendência das ações da fabricante de microcomputadores (que fecharam em leve queda) e fecharam o dia em baixa.

O índice Dow Jones, que representa as empresas “tradicionais” americanas, fechou o dia com ligeira queda, cotado a 10.578,24 pontos, tendo caído 0,09%. Os maiores destaques negativos foram as ações da American Express (-7,46%), WaltDisney (-4,78%), HP (-3,5%) e GE (-2,66%). As maiores altas foram obtidas com ações da Home Depot (+6,71%), Wal Mart (+3,44%), ALCOA (+2,68%), McDonalds (+2,10%) e Philip Morris (+2,01%).

Já o índice Nasdaq, composto pelas empresas do setor de tecnologia, desvalorizou-se em 0,45%, fechando o dia a 2.757,91 pontos, após ter auferido ganhos nos dias anteriores. Algumas ações responsáveis pelas quedas foram as da Oracle (-7,96%), Amazon (-7,21%), WorldCom (-5,40%) e Ericsson (-3,02%). Por outro lado, a maior valorização ficou por conta da Amgem (+12,71%), que ganhou o direito de patente do medicamento utilizado no tratamento contra a anemia. Além disso subiram CNET Networks (+9,24%), Qualcomm (+7,19%), Cisco (+2,63%) e Yahoo (+2,59%) .

O S&P500, que engloba as 500 maiores empresas norte-americanas fechou praticamente estável, a 1.342,90 pontos (+0,03 %), após ter operado em baixa durante a maior parte do dia. Algumas desvalorizações ficaram por conta de empresas como Lucent (-7,29%), AT&T (-1,82%), Microsoft (-1,43%), Procter&Gamble (-1,16%), Citigroup (-0,92%) e Dell (-0,49%). Em contrapartida as ações dos setores farmacêutico, de bens de consumo e financeiras valorizaram-se, destacando-se Sears (+8,67%), ToyïR Us (+7,51%), Bank of New York (+6,46%) e Bank of America (+2,41%).

Compartilhe