5 assuntos

Bolsas sobem após tombo da véspera; arrecadação, Orçamento e mais assuntos que vão movimentar o mercado hoje

Ações buscam recuperação após forte queda com variante ômicron no radar dos investidores; confira os destaques da sessão

Por  Equipe InfoMoney -

Os mercados mundiais operam em alta na manhã desta terça-feira (21), com os principais bolsas da Ásia fechando com ganhos, à medida que os investidores avaliam o risco de ômicron, além de sinais de que o presidente dos EUA, Joe Biden, ainda pode salvar sua agenda econômica com o pacote no montante de US$ 2 trilhões.

Os investidores estão tentando avaliar até que ponto a variante da Covid-19 interromperá a reabertura econômica global, podendo impactar as perspectivas de estímulo fiscal dos EUA. Esses riscos, juntamente com o aperto da política monetária, foram os principais responsáveis pela forte correção registrada na última semana.

A Moderna se tornou a mais recente fabricante de vacinas a dizer que uma terceira dose de sua vacina Covid-19 aumentou os níveis de anticorpos contra a ômicron, enfatizando a gama de tratamentos para coronavírus agora disponíveis.

A mobilidade restringe o risco do coronavírus de afetar a cadeia de suprimentos e os problemas trabalhistas que alimentaram a inflação e levaram os bancos centrais a adotarem políticas mais restritivas.

O aumento dos casos de Covid-19, que já leva a medidas de restrição em países da Europa, coincide com a guinada “hawkish” dos bancos centrais e amplia as incertezas.

Na agenda econômica doméstica, o dia começa com um leilão de dólares no spot (9h30). Ainda há a divulgação da arrecadação da Receita em novembro (14h30) e a votação do Orçamento de 2022 na Comissão Mista (10h), que não foi apreciado ontem (20).

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA avançam nesta manhã de terça-feira (21), após uma ampla onda de vendas na segunda-feira em meio a temores sobre a rápida expansão da variante ômicron da Covid.

Joe Biden, presidente dos EUA, ainda não desistiu de seu plano econômico “Build Back Better”, de cerca de US$ 2 trilhões mesmo após o senador democrata Joe Manchin ter rejeitado o pacote em entrevista.

O Senado votará o plano de Biden que visa fortalecer a rede de segurança social e o projeto de lei de política climática em janeiro, apesar da oposição do senador democrata Joe Manchin. Não está claro se os democratas tentarão aprovar um projeto de lei menor que inclua apenas partes do pacote completo.

Ontem, Biden e Manchin se falaram por telefone ontem, e reviveram as chances do pacote ser aprovado, com mudanças, em 2022.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,48%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,60%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,91%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam em terreno positivo, também em movimento de recuperação. Os investidores continuam acompanhando a situação em torno da variante ômicron, que lançou uma sombra sobre o período de feriados festivos, uma vez que restrições já foram introduzidas em países da Europa.

As ações japonesas lideraram os ganhos regionalmente, com o Nikkei 225 no Japão subindo 2,08%. No país, atenção para o acompanhamento do pacote de gastos fiscais para combater os impactos da pandemia por lá. 

  • Nikkei (Japão), +2,08% (fechado)
  • Shanghai SE (China), +0,88% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +1,00% (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,41% (fechado)

Europa

Os mercados europeus operam em alta após a queda da sessão anterior, com as preocupações sobre a variante ômicron ainda pairando sobre as ações globais.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,87%
  • Dax (Alemanha), +0,68%
  • CAC 40 (França), +0,84%
  • FTSE MIB (Itália), +0,81%

Commodities

O petróleo sobe no mercado internacional apesar dos investidores preocupados com a rápida disseminação da variante do coronavírus ômicron globalmente, levando os países a considerar mais restrições, potencialmente prejudicando a demanda por combustível.

Os preços devem continuar sob pressão até que fique mais claro como os principais países vão lidar com a nova onda da covid-19 e quais serão seus impactos econômicos.

  • Petróleo WTI, +0,39%, a US$ 68,88 o barril
  • Petróleo Brent, +0,15%, a US$ 71,63, o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de +2,56%, a 702,00 iuanes, o equivalente a US$ 110,21

Bitcoin

  • Bitcoin, +5,25% a US$ 48.710,18 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda do dia e Covid pelo mundo

Agenda de indicadores

Brasil

10h: CMO faz reunião para votar o Orçamento de 2022
14h30: Dados de arrecadação de novembro

EUA

10h30: Saldo da conta corrente trimestral dos EUA. Refinitiv espera um déficit de 191 bilhões.
18h30: Estoques de petróleo semanal divulgados pelo API

Ômicron se espalha mais rápido que Delta e infecta pessoas já vacinadas

O chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse na segunda-feira (20) que a ômicron está se espalhando mais rápido que a Delta e provocando infecções em pessoas que já se vacinaram contra a Covid-19 ou se recuperaram da doença.

A cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, disse que a variante estava evitando com sucesso algumas respostas imunológicas, o que significa que os programas de reforço que estão sendo lançados em muitos países deveriam ser direcionados a pessoas com sistemas imunológicos mais fracos. 

Covid no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) solicitou o cancelamento de alguns eventos festivos, já que a variante do covid-19 do omicron se espalha rapidamente pelo mundo.

A variante com alta infecção já foi detectada em pelo menos 89 países e forçou alguns governos a impor medidas de contenção mais rígidas durante o período festivo.

A Nova Zelândia adiou ontem (20) seus planos de reabertura de fronteira em fases até o final de fevereiro, citando a rápida disseminação global da variante omicron do coronavírus.

Já a Austrália descarta bloqueios apesar do aumento de casos da Covid-19 nos últimos dias.

Brasil

No Brasil, a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 132, queda de 30% em comparação com o patamar de 14 dias antes, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h. 

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 3.497, o que representa queda de 61% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Com impacto do ataque hacker aos sistemas do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 67 mortes por covid-19 nesta segunda.

Chegou a 141.619.683 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 66,39% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 160.498.120 pessoas, o que representa 75,25% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 23.170.276 pessoas, ou 10,86% da população.

3. Orçamento de 2022 prevê menor nível de investimento da história

O volume de investimentos públicos federais será o menor da história no próximo ano, conforme relatório do Orçamento apresentado ontem no Congresso. Serão R$ 44 bilhões em 2022 para o governo federal investir em setores como infraestrutura, escolas, postos de saúde, defesa, pavimentação e em todas as áreas que dependem de recursos da União. A previsão é de que o texto seja votado nesta terça-feira (20), às 10, na Comissão Mista de Orçamento e em plenário.

Mesmo com a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que postergou parte do pagamento de dívidas judiciais e mexeu com o teto de gastos (que limita as despesas à inflação), foi suficiente para recuperar o patamar de desembolsos dos últimos anos. A cifra chegou a R$ 200 bilhões em 2012, caiu para R$ 63 bilhões em 2016 e travou em R$ 48 bilhões neste ano, considerando valores com correção inflacionária.

Governo prepara MP para melhorar negociação de débito fiscal

O governo prepara uma Medida Provisória para melhorar o instrumento de transação tributária para as empresas, quando há uma negociação direta e individual com perdão de algumas dívidas, mas líderes do Congresso e setores empresariais pressionam para que a medida seja ampla e inclua também um novo programa de parcelamento de débitos tributários, o Refis. 

Esse novo programa também beneficiaria pessoas físicas ao abranger tributos como o Imposto de Renda e parcelas atrasadas do eSocial, a plataforma de registro para o cumprimento de obrigações trabalhistas e tributárias. 

4. Rejeição à Bolsonaro aumenta e Lula amplia vantagem

A rejeição ao governo Bolsonaro atingiu seu maior patamar, e Lula amplia vantagem em corrida presidencial, diz Ipespe, encomendada pela XP, divulgada nesta segunda-feira (20).

Segundo o levantamento, 62% não votariam de jeito nenhum em Bolsonaro, contra 44% que rejeitam Lula. Por outro lado, 24% afirmam que com certeza votariam no atual presidente e 10% poderiam votar. No caso do petista, são 43% e 11%, respectivamente.

A menos de dez meses do primeiro turno, a pesquisa Ipespe também testou o sentimento do eleitor em relação à corrida presidencial. Embora as candidaturas não estejam confirmadas, o quadro oferece sinalizações sobre tendências para a largada da disputa.

No cenário espontâneo (ou seja, quando o eleitor aponta seu candidato sem que nomes sejam apresentados pelo entrevistador), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a disputa com 36% das menções ‒ salto de 4 p.p. em relação a novembro. 

Na sequência, aparece o presidente Jair Bolsonaro (PL), com 23% ‒ oscilação ascendente de 1 ponto percentual em comparação com um mês atrás. O mandatário já chegou a contar com a preferência de 26% do eleitorado no cenário espontâneo de pesquisa de setembro de 2020.

MDB vai defender fundo eleitoral menor no Senado 

O senador Marcelo Castro (MDB-PI) afirmou ontem (20) que a bancada do partido vai defender que o Orçamento de 2022 preveja um valor reduzido de fundo eleitoral para as eleições de 2022. Conforme o senador, a ideia é um valor entre R$ 4 bilhões e R$ 5 bilhões disponíveis para custear o pleito. A notícia é do Valor.

5. Radar Corporativo

Alpargatas (ALPA4)

A empresa de calçados Alpargatas anunciou acordo para compra de 49,9% da empresa norte-americana Rothy’s, que transforma material reciclado em produtos de moda, por até US$ 475 milhões.

A aquisição ocorrerá em etapas. Primeiro, haverá a aquisição primária de ações a serem emitidas pela Rothy’s no valor de US$ 200 milhões. Uma parcela de US$ 50 milhões será paga na segunda, enquanto o restante será quitado até o fim do primeiro trimestre de 2022.

Fertilizantes Heringer (FHER3

A Fertilizantes Heringer (FHER3) informou a venda da HeringerPar, dona de 51,48% do capital social da companhia, no valor total de R$ 554,5 milhões. 

Como a negociação envolverá o controle indireto da Fertilizantes Heringer, a EuroChem irá realizar, em prazo ainda a ser definido, uma oferta pública de aquisição de ações (OPA).

Log-In (LOGN3)

O Conselho de Administração da Log-In (LOGN3) votou favoravelmente à aceitação da OPA pela Sas Shipping Agencies Services Sàrl, subsidiária integral da MSC Mediterranean Shipping Company.

Petrobras (PETR3;PETR4

A Petrobras (PETR3;PETR4) assinou ontem com a Ubuntu Engenharia contrato para a venda da totalidade de sua fatia na concessão PAR-T-198_R12, localizado em terra, na Bacia do Paraná. A operação foi avaliada em US$ 31 mil e o fechamento está sujeito ao cumprimento de condições precedentes e a aprovação pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A Petrobras declarou ainda que a operação está alinhada à estratégia de gestão de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor e maior retorno à sociedade.

B3 (B3SA3

A B3 (B3SA3) atualizou o valor de dividendos de R$ 0,14945197 para R$ 0,14945153.

O pagamento dos dividendos será realizado em 30 de dezembro, com base na posição acionária desta segunda-feira (20).

 

(Com Estadão, Bloomberg e Agência Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe