Bolsas norte-americanas operam em queda; resultados das empresas não agradam investidor

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas operavam em queda às 12h45 de Nova York. Os setores de tecnologia e telecomunicações eram os destaques de baixa, enquanto os papéis de empresas produtoras de bens de consumo mantinham-se em alta. Analistas de mercado atribuem o pessimismo dos investidores às reduções em expectativas de resultados para o trimestre promovidas por empresas e corretoras, conseqüência direta do desaquecimento na atividade econômica. Além disso, as dificuldades financeiras das distribuidoras de energia elétrica da Califórnia deixou os investidores atentos a possíveis desdobramentos que comprometessem o mercado de crédito e o sistema financeiro.

O Dow Jones Industrial, índice que concentra as blue chips norte-americanas, operava em queda de 0,51%, a 10.607,52 pontos. Entre as empresas que apresentavam as maiores baixas, destaque para Walt Disney (-4,96%), 3M (-3,66%), Microsoft (-2,29%) e para as fabricantes de bens de capital General Electric (-2,77%) e Honeywell (-1,86%). Já o destaque positivo era a fabricante de produtos de alumínio Alcoa (+3,77%), após elevar suas expectativas de lucro para o trimestre em 17%. Outras companhias que também operavam em alta eram as fabricantes de bens de consumo Phillip Morris (+3,89%), Procter & Gamble (+2,59%), Coca Cola (+2,38%) e McDonaldïs (+0,19%).

O Nasdaq Composite, índice que reflete o desempenho dos papéis de empresas de tecnologia, apresentava baixa de 2,65%, a 2.343,89 pontos. O portal Yahoo! era o destaque negativo, com queda de 7,68% em suas ações, após analistas da Merrill Lynch afirmarem que a divulgação dos resultados da empresa na próxima quarta-feira não impressionará positivamente os investidores. Outras empresas que operavam em baixa eram Dell (-4,61%), que teve suas projeções de lucro reduzidas pela corretora Bear Stearns, Oracle (-3,94%) e Cisco Systems (-3,75%). Por outro lado, os papéis da produtora de circuitos integrados Broadcom subiam 4,09%, após o anúncio de que a empresa adquiriu a fornecedora de circuitos para servidores ServerWorks por aproximadamente U$ 1 bilhão.

O S&P 500, índice que concentra os papéis das 500 maiores empresas norte-americanas, operava em baixa de 0,73%, a 1.288,90 pontos. O pregão não corria bem para as fabricantes de automóveis. A Daimler Chrysler anunciou que cortará sua produção nos EUA em 26% para dar vazão ao excesso de estoques, enquanto a Ford e a GM tiveram suas previsões de lucro por ação reduzidas pela Goldman Sachs em 25% e 50% respectivamente. Com isso as ações da Ford caíam 3,81% e as da GM 3,70%. Já o destaque positivo do índice era a companhia aérea US Airways (+10,92%), com rumores de que parte da empresa estaria sendo adquirida pela American Airlines.

Compartilhe