Bolsas norte-americanas operam em alta, impulsionadas por bons resultados e dados de inflação

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas operavam em alta às 13h00 de Nova York. O Departamento de Trabalho dos EUA divulgou hoje o Core CPI, índice de inflação relativo ao mês de dezembro e uma referência para o mercado financeiro. O índice ficou em 0,1%, menor que os 0,2% esperados pelo mercado. Além disso, O Fed soltou os números relativos à produção industrial do mês passado. Segundo o banco central dos EUA, a atividade industrial apresentou queda de 0,6% no período, contra um consenso de mercado de que o índice cairia 0,5%. Todos esse indicadores facilitam uma nova redução dos juros, e isso está animando os investidores. Outra boa notícia veio de algumas empresas que divulgaram resultados do último trimestre de 2000 acima das expectativas dos analistas de mercado.

O Dow Jones Industrial, índice que concentra as blue chips, operava estável, a 10.652,66 pontos. A IBM, que reportará seus resultados hoje após o encerramento do pregão, obtinha a maior alta, com valorização de 4,65%. A fabricante de chips Intel, que ontem divulgou ao mercado ter atingido o lucro esperado de 38 centavos por ação, mas que previu uma diminuição de 15% em suas receitas no primeiro semestre de 2001, tinha suas ações negociadas em alta de 2,00%. Outro destaque positivo era o banco JP Morgan Chase, que apesar de ter obtido lucro por ação no quarto trimestre de apenas 37 centavos, contrastando com uma expectativa de US$ 0,45, apresentava valorização de 0,59% em seus papéis. Por outro lado, a 3M caía 4,46% após reduzir suas expectativas de lucro por ação para o quarto trimestre para US$ 1,12, contra um consenso de mercado de US$ 1,20. Ela divulgará os dados oficiais na semana que vem.

O Nasdaq Composite, índice que reúne os papéis das empresas do setor de tecnologia, apresentava alta de 4,43%, a 2.734,44 pontos. Entre as maiores altas estava a fabricante de componentes ópticos JDS Uniphase (+14,94%), com rumores de que ela estaria vendendo sua planta de Zurich por US$ 3 bilhões para a maior fabricante de equipamentos para sistemas de fibra óptica, a Nortel Networks (+9,39%). O negócio livraria a JDS Uniphase de problemas com a legislação antitruste para adquirir a SDL Inc., outra fabricante de componentes ópticos, em um negócio avaliado em US$ 19,5 bilhões. Por outro lado, a Apple, que hoje divulgará seus resultados do quarto trimestre, figurava entre as poucas empresas do índice que operavam em baixa, com queda de 2,55% em seus papéis.

O S&P 500, índice que reflete o desempenho das ações das 500 maiores empresas dos EUA, operava em alta de 1,12%, a 1.341,53 pontos. A General Electric, que divulgou hoje resultados em linha com a expectativa de mercado, operava em alta de 0,79%. Outro destaque positivo era a Kodak, que mesmo após reportar lucros no quarto trimestre de US$ 0,66 por ação, contra US$ 1,50 no mesmo período do ano passado, era negociada em alta de 0,61%. Já a GM superou em US$ 0,03 a expectativa de lucro para o trimestre, que era de US$ 1,12. Ela anunciou também que o lucro do período foi de US$ 609 milhões, menos da metade do US$ 1,3 bilhão alcançado no quarto trimestre do ano anterior, e isso está sendo suficiente para que seus papéis operem em queda de 1,46%. Apesar da Boeing também ter superado as expectativas, atingindo lucro por ação de US$ 1,01 no trimestre, versus US$ 0,91 esperados, suas ações eram negociadas em baixa de 0,82%.

Compartilhe