Bolsas norte-americanas operam de lado, à espera do FED

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas operam com sinais contrários e com alguma volatilidade nesta segunda-feira, após grandes empresas divulgarem perspectivas que influenciaram o mercado, que espera a decisão do FED sobre os juros.

O anúncio de que a DaimlerChrysler cortará 20% de sua força de trabalho – aproximadamente 26.000 postos – em fábricas nos Estados Unidos, em seu plano de reestruturação, fez suas ações caírem 2,78%. Já a notícia de que a Xerox (+10,48%) irá se reestruturar animou o mercado, mesmo após a empresa ter reportado nesta manhã uma perda de US$ 0,31 por ação, contrariando a previsão dos analistas que esperavam um prejuízo de US$ 0,30 por ação no quarto trimestre do ano passado.

O índice Dow Jones, que concentra as ‘blue chips’ operava em queda de 0,09% a 10.650,48 pontos, com destaque para AT&T (-1,63%), que divulgou queda de 51% do lucro referente ao quarto trimestre de 2000, comparado ao mesmo período de 1999, Alcoa (-1,62%), Coca-Cola (-1,21%) e Exxon (-0,94%). Em compensação encontram-se em alta HP (+3,40%), American Express (+2,94%), J.P.Morgan Chase (+0,52%) e GE (+0,38%).

O índice Nasdaq Composite operava em alta de 0,17% a 2.785,89 pontos, tendo destaque ações como Amazon (+5,45%), Yahoo (+3,98%), Dell (+3,77%) e WorldCom (+1,76%). Os destaques de queda ficam por conta da Ariba (-8,79%), que divulgou a aquisição da Agile (+14,16%); JDS (-3,56%), Ericsson (-2,22%) e Oracle (-0,82%) também caíam.

Já o índice S&P500 subia até o momento 0,18% com 1.357,41 pontos. Grandes empresas como Unisys (+6,91%), Starbucks (+4,93%), America Online (+2,40%) e a empresa de aviação Delta Air Lines (+1,63%) estavam em alta até há pouco. No entanto Cisco Systems (-7,15%), que divulgou que o primeiro trimestre deste ano será mais fraco do que o previsto há poucas semanas, Avon (-3,49%), K-Mart (-3,07%) e GM (-1,08%) estão com seus papéis desvalorizados em relação ao pregão anterior.

Os mercados de um modo geral operam ‘de lado’ à espera da decisão do FED na próxima quarta-feira, que tem como consenso a queda de 0,5 ponto percentual nas taxas de juros.

Compartilhe