Bolsas norte-americanas operam com tendências divergentes

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas de valores norte-americanas operavam sem tendência definida até as 13h00 de Nova York. Um dia após o corte nas taxas de juros, os investidores parecem optar por realizar parte dos lucros obtidos com a histórica valorização de ontem. Os papéis mais defensivos, como os de empresas de energia, farmacêuticas e de bens de consumo, apresentavam tendência de queda, enquanto companhias dos setores financeiro, varejistas e de tecnologia mantinham-se em alta até então. Analistas de mercado atribuíram parte da valorização recorde de ontem da Nasdaq (14,17%) à cobertura de posições vendidas por parte dos investidores, que até o momento do corte nas taxas de juros apostavam na continuidade da tendência de queda nos índices. Com o anúncio da redução, eles correram para cobrir suas posições, reforçando a alta.

O Dow Jones Industrial, índice que reúne as blue chips, operava em alta de 0,37%, a 10.985,71 pontos. A Walt Disney liderava, com valorização de 5,84% em seus papéis. A seguir vinham as fabricantes de bens duráveis Caterpillar (+5,38%) e Kodak (+4,78%), International Paper (+4,26%), HP (+385%) e banco JP Morgan (+3,85%). Por outro lado, papéis de empresas produtoras de bens de consumo como Phillip Morris (-3,85%), Procter & Gamble (-3,10%) e Coca Cola (-3,06%) destacavam-se negativamente. Outras companhias que operavam em queda eram as varejistas Home Depot (-2,92%) e Wal Mart (-2,57%), além da gigante do setor de energia Exxon Mobil (-1,32%).

O Nasdaq Composite, índice que reflete o desempenho dos papéis das empresas de tecnologia, operava em alta de 0,79%, a 2.637,29 pontos. Entre os destaques de alta, vale citar as fabricantes de PCïs Apple (+8,40%) e Dell (+4,38%), a fabricante de softwares e hardware para a internet Cisco Systems (+6,66%) e a fabricante de softwares Oracle (+3,13%). Outras gigantes que apresentavam valorização eram Microsoft (+2,09%), que está sendo processada em US$ 5 bilhões por descriminação racial com seus funcionários, Yahoo! (+2,02%) e Intel (+1,87%). Por outro lado, as empresas do setor de telecomunicações Qualcomm e WorldCom destacavam-se negativamente, com queda de 4,83% e 3,13% respectivamente. Outras empresas que operavam em baixa eram Ericsson (-5,10%), JDS Uniphase (-5,01%), após a forte valorização de ontem, e Amazon (-3,20%).

O S&P 500, índice que concentra as ações das 500 maiores empresas dos EUA, operava em baixa de 0,20%, a 1.344,83 pontos. Entre as maiores quedas estavam a varejista The Limited (-8,01%), as companhias do setor farmacêutico Bristol Myers (-6,36%) e Merck (-5,05%), e as fabricantes de bens de consumo Pepsico (-5,38%) e Colgate Palmolive (-4,34%). Já entre as maiores altas estava a verejista Toys R Us, que após anunciar vendas de Natal superiores às do ano anterior em 4% e ter seus papéis imediatamente elevados pela Merrill Lynch (de neutro para acumular), subia 21,28%. Outros destaques positivos eram America Online (+11,71%), Ford (+6,97%), que teve seus papéis elevados pelo Credit Suisse First Boston (de compra para forte compra), IBM (+4,49%) e Texas Instruments (+4,48%).

Compartilhe