Bolsas norte-americanas fecham em alta

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

20:00h – 08/12
InfoMoney

São Paulo – As bolsas norte-americanas fecharam em alta nessa sexta-feira, após operarem em território positivo durante todo o dia. O principal motivo para o otimismo dos investidores pode ser creditado aos números do Departamento de Trabalho americano, que apontam para o desaquecimento da economia. Segundo o estudo divulgado, a taxa de desemprego subiu do seu menor nível dos últimos 30 anos (3,9%) para 4,0%, enquanto o número de empregos criados na economia ficou abaixo das expectativas do mercado. Os setores que mais subiram no pregão de hoje foram os de bens de capital, tecnologia e financeiro, enquanto o setor de bens de consumo foi o destaque negativo.

O Dow Jones, índice que reúne as “blue chips”, fechou em alta de (+0,90%). A Boeing foi o principal destaque positivo no setor de bens de capital, com valorização de 4,68%, seguida pela Honeywell (+3,56%) e General Eletric (+3,15%). As recentes declarações de queda na demanda por PC’s e a consequente queda nos preços dos papéis de tecnologia fez com que os investidores não recebessem com surpresa as previsões pessimistas da Intel para o próximo trimestre. Isso, somado ao otimismo que esteve presente no mercado, fez com que as ações da Intel fechassem com valorização de 5,22%, seguidas pela Microsoft (+2,47%). As ações que fecharam em baixa foram principalmente de empresas de bens de consumo, como McDonald’s (-2,48%), Kodak (-1,11%), Wal-Mart (-1,02%) e Johnson & Johnson (-0,71%).

O Nasdaq Composite, índice que concentra as ações das empresas de tecnologia, fechou em alta de 5,99%. A empresa do setor de fibra-ótica Ciena obteve forte valorização (+19,33%), após declarações de executivos da companhia de que a demanda por equipamentos de fibra ótica aumentará devido à demanda do setor de telecomunicações. A expectativa dos executivos é de que a receita da empresa em 2001 seja entre 75% e 85% maior do que o previsto anteriormente. A empresa de e-commerce Amazon recuperou-se da queda no pregão anterior e fechou em alta de 9,65%, seguida pela fabricante de PC’s Dell (+6,45%), Oracle (+6,18%), e Cisco Systems (+4,88%). A Yahoo! conseguiu recuperar as perdas do começo do pregão, fechando o dia estável apesar dos rumores de que a demanda por anúncios online estaria diminuindo. Já a fabricante de sistemas Sun Microsystems não conseguiu reverter a forte desvalorização em seus papéis (-9,05%), após analistas declararem que seus sistemas estavam perdendo mercado para outros mais baratos, baseados nos processadores Intel.

O S&P 500, onde estão listadas as 500 maiores empresas norte-americanas, fechou com valorização de 1,90%. As maiores altas foram da fabricante de equipamentos eletrônicos Texas Instruments (15,45%), da fabricante de equipamentos de telecomunicações Nortel Networks (+11,53%), dos grupos financeiros Morgan Stanley (+9,30%), Merril Lynch (+7,67%) e Bank of America (+4,81%). Já os destaques negativos estiveram por conta da Black & Decker (-5,99%), Procter & Gamble (-3,14%) e Coca-Cola (-2,40%), que anunciou uma redução de aproximadamente 10% na sua expectativa de lucros para 2001.

Compartilhe