Bolsas norte-americanas fecham em alta puxadas por ações de tecnologia e consumo

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas operaram em alta durante todo o dia. Segundo analistas, os investidores estão atentos aos papéis considerados como barganhas, tendo em vista os prováveis cortes nas taxas de juros do país (os contratos futuros do TBonds já descontam 0,25 ponto percentual para os vencimentos a partir de 31 de janeiro, data da próxima reunião da instituição). Além disso, a Conference Board (organização sem fins lucrativos) divulgou hoje o Leading Indicators, índice que reflete o aquecimento da economia norte-americana. O índice ficou em conformidade com as expectativas do mercado, com queda de 0,2%. O destaque do pregão de hoje foi o setor varejista, após a divulgação de que as vendas do fim de semana passado apresentaram uma melhora superior às expectativas do mercado.

O Dow Jones Industrial, índice que reflete o desempenho das blue chips norte-americanas, encerrou o dia em alta de 1,04%, a 10.803,16 pontos. Os destaques de alta foram as varejistas Home Depot e Wal Mart, que subiram 4,92% e 3,83% respectivamente. Outras gigantes que também fecharam em alta foram a produtora de bens de consumo Procter & Gamble (+4,28%), a Walt Disney (+5,10%), a Kodak (+2,47%) e a fabricante de equipamentos United Tecnologies (+2,41%). Já entre as empresas que apresentaram queda, destaque para Intel (-1,52%), International Paper (-1,32%), Alcoa (-1,27%) e General Electric (-1,27%). A Microsoft, após declarações de especialistas em legislação antitruste de que a situação da gigante perante os tribunais continurá complicada, mesmo com a vitória de George W. Bush, fechou em baixa de 1,20% em suas ações.

O Nasdaq Composite, índice que concentra os papéis das empresas de tecnologia, fechou em alta de 1,84%, a 2.539,31 pontos. Entre as maiores altas estão a fabricante de equipamentos para redes de fibra ótica JDS Uniphase (+10,49%), a Qualcomm (+6,26%), a Dell (+2,14%), e a Sun Microsystems (+0,21%). Por outro lado, a fabricante de softwares para sistemas de segurança Network Associates, após anunciar ontem no encerramento do pregão que espera prejuízos entre US$ 130 e US$ 140 milhões no quarto trimestre, encerrou o dia com seus papéis desvalorizados em 60,90%. A empresa justificou as perdas com o desaquecimento da economia e a sensível redução no número de encomendas. Outros destaques de queda foram Yahoo! (-4,41%), Oracle (-2,02%), Amazon (-1,48%), Ericsson (-1,10%), e Cisco Systems (-0,31%).

O S&P 500, índice que reúne os papéis das 500 maiores empresas norte-americanas, fechou em alta de 1,04%, a 1.328,92 pontos. Entre as que mais subiram hoje estão as varejistas Toys R Us (+10,16%), May Department Stores (+8,49%), The Limited (+7,42%) e Sears (+5,48%). Já os destaques de queda foram para Time Warner (-7,26%) e Aol (-6,57%), com rumores de que a fusão das duas não seja aprovada até o fim do ano e de que membros da FCC (Federal Trade Comission) ainda possam requisitar alterações no processo.

Compartilhe