Bolsas norte-americanas fecham em alta, em pregão marcado pela cautela

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas fecharam o pregão desta segunda-feira em alta. O dia foi marcado pela cautela dos investidores, ansiosos pela decisão da suprema corte da Flórida no que diz respeito às eleições americanas. Não houve grandes alterações no quadro que se desenhou desde a abertura do pregão, com destaque para a alta dos papéis de empresas do setor de tecnologia e financeiro, enquanto as ações de empresas dos setores de bens de consumo e energia fecharam o pregão em baixa.

O índice Dow Jones, que concentra as ações das 30 principais empresas norte-americanas, fechou em alta modesta de 0,12%. O grande destaque do dia ficou por conta da Intel, que teve seus papéis valorizados em 10,11% após divulgar o lançamento de seu novo chip, menor e mais rápido. A possibilidade de um desfecho a favor de Bush nas eleições, que segundo alguns analistas teria uma posição mais condescendente com a Microsoft no processo anti-truste a que a empresa está respondendo, fez com que as ações da empresa fechassem com valorização de 6,60%. A seguir vinham o banco de investimentos JP Morgan (+6,45%), Citigroup (+2,67%) e a fabricante de medicamentos Merck (+1,19%). Por outro lado, as varejistas Wal-Mart e Home Depot foram os destaques de queda, apresentando baixas de 5,63% e 4,50% respectivamente. As fabricantes de bens de consumo Procter & Gamble (-3,07%) e Philip Morris (-1,58%) vieram em seguida.

O Nasdaq Composite, índice que reúne os papéis de empresas de tecnologia, fechou em alta de 3,34%. A Amazon fechou o dia com valorização de 8,00%, após analistas do banco Morgan Stanley afirmarem que os indicadores apontam para o cumprimento da meta de US$ 1 bilhão em vendas no quarto trimestre. A seguir vieram as fabricantes de sistemas Oracle (+6,24%) e Cisco Systems (+4,65%). A produtora de sistemas óticos Ciena, depois de uma semana em que obteve 42,3% de valorização em seus papéis, fechou em alta de 3,07% após a elevação das estimativas de lucro da empresa em 2001 e 2002 pela Goldman Sachs. Já entre as baixas do dia, destaque para a Sun Microsystems (-12,68%), para a fabricante de equipamentos de telecomunicação Qualcomm (-3,63%), após uma decisão da OMC que obriga a empresa a pagar cerca de US$ 80 milhões em royalties a um instituto de pesquisa koreano, e para a Yahoo! (-3,04%).

O S&P 500, índice que concentra as 500 maiores empresas norte-americanas em valor de mercado, fechou o dia em alta de 0,75%. O destaque positivo ficou por conta da Lucent Tecnologies (+8,10%), após o anúncio de que estará fazendo uma oferta pública no valor de US$ 100 milhões em ações de sua subsidiária Agere Systems, produtora de componentes eletrônicos. A seguir vieram os papéis do Bank of America (+6,27%), Chase Manhattan (+6,25%) e Morgan Stanley (+4,89%) e AOL (+3,39%), com rumores de que a aprovação da fusão com a Time Warner estaria próxima. Os destaques negativos foram Coca-Cola (-4,21%), Exxon-Mobil (-3,11%) e Boeing (-2,23%).

Compartilhe