Comentário diário

Bolsas mundiais têm sinais opostos à espera de Payroll

Relatório de emprego nos EUA pode mostrar criação de 85 mil postos de trabalho em novembro, de acordo com projeções

SÃO PAULO – No aguardo de dados de emprego nos EUA, os mercados mundiais operam sem rumo único no pregão desta sexta-feira (7). Por ora, as bolsas europeias alternam entre perdas e ganhos, enquanto os contratos futuros dos índices de ações de Nova York indicam um abertura em queda. Na Ásia, a maioria das praças acionárias fechou no azul. 

Economistas esperam que o relatório de emprego, conhecido como Payroll, aponte a criação de 85 mil postos de trabalho em novembro, contra uma alta de 171 mil em outubro. A taxa de desemprego deve ficar estável em 7,9%.

“O resultado provavelmente será afetado negativamente pelo furacão Sandy, mas ainda é incerto dizer o quanto”, afirmou o Danske Bank, que está bem mais otimista que o resto do mercado e vê geração de 125 mil vagas.

Crescimento alemão
Enquanto isso, sinais de fragilidade na economia da Alemanha pressionam os mercados. O Bundesbank – banco central alemão – reduziu sua projeção de alta do PIB (Produto Interno Bruto) do país em 2013, de 1,6% para 0,4%. A maior economia da Europa deve crescer 0,7% este ano, abaixo da previsão anterior de 1%. Em 2014, no entanto, o PIB pode registrar expansão de 1,9%.

Também no Velho Continente, a Grécia oferece cerca de € 29 bilhões para recomprar bônus com vencimento entre 2023 e 2042, a uma média de 33,1% do valor de face, usando um empréstimo de € 10 bilhões do fundo de resgate internacional.

Terremoto no Japão
No continente asiático, um terremoto de magnitude 7,3 atingiu a região nordeste do Japão, gerando alerta de tsunami no país. Não há relatos vítimas, nem de danos imediatos. Os tremores começaram às 17h18, horário local, e prédios chegaram a balançar em Tóquio.