Comentário diário

Bolsas mundiais têm rumos diferentes antes de reunião do BCE

Após decisão sobre juros, presidente do BC europeu revela projeções econômicas da região; ata do Copom também está na pauta

SÃO PAULO – Os mercados acionários mundiais apresentam rumos distintos no pregão desta quinta-feira antes da decisão de política monetária na zona do euro e Inglaterra.

Por ora, as cinco principais bolsas europeias registram ganhos, enquanto os contratos futuros dos índices de ações dos EUA operam perto do zero a zero. Na Ásia, os mercados fecharam em alta, refletindo bons dados norte-americanos publicados na véspera.

Às 10h45 (horário de Brasília), o BCE (Banco Central Europeu) deve anunciar a manutenção da taxa básica de juros da zona do euro em 0,75% ao ano. O mais importante, no entanto, vem pouco depois, quando o presidente da instituição Mario Draghi fala sobre suas últimas previsões econômicas, incluindo as primeiras perspectivas para 2014.

Separadamente, o Banco de Inglaterra revela sua decisão de política monetária às 10h00. Economistas esperam que a taxa básica de juros britânica continue em 0,50% ao ano.

Ata do Copom
Também no âmbito da política monetária, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central divulga a minuta da última reunião, que decidiu pela manutenção da Selic em 7,25% ao ano.

Por aqui, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) também apresenta o IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) de novembro e o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revela o levantamento Sistemático da Produção Agrícola do mesmo mês.

Agenda internacional
Nos EUA, continuam as incertezas sobre o abismo fiscal, ainda que agora hajam sinais de que os democratas e republicanos estejam mais perto de um acordo. Segundo o New York Times, cada vez mais republicanos indicaram que estão dispostos a aceitar uma subida de impostos para os mais ricos. 

Na agenda de indicadores, destaque para o relatório semanal de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA. Na Europa, atenção para dados sobre a indústria da Alemanha.