Bolsas

Bolsas mundiais têm expressiva queda com preocupações sobre o crescimento global e aceleração da Covid na Ásia

Nesta quinta, investidores aguardam ainda pela divulgação de novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos

Por  Equipe InfoMoney

Os índices futuros americanos têm quedas expressivas, de cerca de 1% nesta quinta-feira (8) em meio às preocupações crescentes com o ritmo de crescimento da atividade econômica mundial. A baixa se intensificou após a agência de notícia Kyodo News apontar que o governo do Japão deve declarar novamente situação de emergência em Tóquio, que deverá perdurar até 22 de agosto para conter uma nova onda de infecções por coronavírus.

Ontem, a sessão foi positiva para os índices dos EUA: o S&P subiu 0,3%, atingindo um novo patamar recorde de 4.358,13 pontos; O Dow Jones subiu 104,42 pontos, a 34.681,79; o Nasdaq fechou com uma oscilação positiva, próximo a um novo recorde.

Ações de empresas de tecnologia e internet voltaram a ter uma performance superior à média do mercado na quarta. Investidores compraram papéis de empresas que priorizam crescimento, ao invés de nomes do varejo e do setor de energia que tiveram sucesso no primeiro semestre.

Na quarta, os papéis da Apple subiram 1,8%; os da Microsoft, 0,8%; e os da Amazon, 0,5%. No último mês, essas ações tiveram altas de dois dígitos. A queda no rendimento dos títulos do Tesouro americano é apontada por investidores como um dos fatores pelo interesse nestes papéis.

Ontem, o rendimento de títulos do Tesouro com vencimento em dez anos continuou a cair, a 1,296%, o menor patamar desde fevereiro.

Foi divulgada também a ata da última reunião do Fomc, em que os integrantes discutiram a retirada de estímulos, mas incertezas sobre o panorama econômico prevaleceram. Por outro lado, incomodados com os preços de moradia, os integrantes do Fed debateram diminuir o ritmo de compra de hipotecas mais rapidamente do que de Treasuries.

Nesta quinta, investidores aguardam pela divulgação de novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, relativos à semana encerrada em 3 de julho. A expectativa de analistas ouvidos pela Dow Jones é de 350 mil novos pedidos.

Na sessão, as bolsas asiáticas fecharam em sua maioria em queda. Ações do setor de tecnologia de Hong Kong foram pressionadas com o temor renovado de regulação. O governo da China afirmou que irá atualizar “as regras sobre a listagem de ações no exterior para empresas domésticas”, e também aumentará as restrições para fluxos de dados transfronteiriços e segurança.

As ações da Tencent recuaram 3,74%; as da Alibaba, 4,13%; e as da Meituan caíram 6,43%. Assim, o índice Hang Seng, de Hong Kong, recuou 2,89%, para 27.153,13 pontos.

No Japão, o Nikkei recuou 0,88%; na Coreia do Sul, o Kospi recuou 0,99%; na China continental, o Shanghai composto recuou 0,79%.

Além da situação de emergência em Tóquio, outros países da Ásia são monitorados de perto por conta da Covid-19. Na Coreia do Sul, o governo informou o maior número de novos casos de Covid em um dia desde o início da pandemia no país, segundo a agência de notícias Yonhap.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, recua 1,2%. O setor de recursos básicos recua 2,7%, com os piores resultados.

Todos os setores e principais bolsas operam no negativo, refletindo a cautela observada na Ásia e nos Estados Unidos, apesar dos bons desempenhos de S&P e Nasdaq na quarta.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*Dow Jones Futuro (EUA), -1,18%
*S&P 500 Futuro (EUA), -1,13%
*Nasdaq Futuro (EUA), -1,26%

Europa
*FTSE 100 (Reino Unido), -1,53%
*Dax (Alemanha), -1,37%
*CAC 40 (França), -1,96%
*FTSE MIB (Itália), -2,33%

Ásia
*Nikkei (Japão), -0,88% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,79% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -2,89% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -0,99% (fechado)

Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -1,163%, a US$ 71,41 o barril
*Petróleo Brent, -0,69%, a US$ 72,92 o barril
*Bitcoin, -6,16%, a US$ 32.630,22
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 2,94%, cotados a 1.187,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 183,25 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,48

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.

Compartilhe