Comentário diário

Bolsas mundiais têm alta com notícias vindas da China

Apresentação de orçamentos europeus e agenda de indicadores também está na pauta dos investidores

SÃO PAULO – Os mercados acionários mundiais registram ganhos no pregão desta quarta-feira (5) depois que a China indicou apoio político mais amplo para a recuperação econômica. Orçamentos europeus e dados econômicos também estão na pauta dos investidores.

O chefe do Partido Comunista chinês, Xi Jinping afirmou, na noite de terça-feira, que vai manter a continuidade e a estabilidade das políticas macroeconômicas, fazendo ajustes quando necessário. “A China fará mais esforços na expansão da demanda doméstica e na aceleração de novas áreas de crescimento do consumo”, disse Xi, de acordo com a TV estatal.

Separadamente, a Comissão Reguladora de Seguros da China aboliu a regra que limita os investimentos das seguradoras em bancos comerciais. A notícia impulsionou as bolsas asiáticas, que fecharam no nível mais alto em sete meses.

Orçamentos europeus
Na Europa, os principais índices acionários também sobem antes de declarações orçamentais importantes no Reino Unido e Irlanda. O ministro britânico das Finanças, George Osborne, apresentará suas perspectivas econômicas, bem como o andamento das contas públicas e planos de gastos ainda nesta quarta ao Parlamento.

A expectativa é de que mais medidas de austeridade sejam anunciadas durante o discurso de Osborne. A Irlanda também pode anunciar reduções de gastos, no valor de € 2,25 bilhões, ao apresentar seu orçamento nesta quarta.

Agenda movimentada
Do lado econômico, a agenda está recheada, com destaque para o ADP Employment, relatório que revela o número de postos de trabalho no setor privado nos EUA. Também estão previstos dados sobre a indústria e o setor de serviços do país.

No cenário doméstico, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos) divulgará a Pesquisa Nacional da Cesta Básica. Enquanto isso, o Banco Central apresenta o fluxo cambial semanal.

Na zona do euro, o PMI (índice de gerentes de compras) do setor de serviços subiu para 46,7 pontos em novembro, ante os 46 pontos do mês anterior, informou o Markit. Apesar da alta, o indicador ainda mostra contração – abaixo do patamar de 50 pontos.