Bolsas mundiais

Bolsas mundiais sobem com otimismo com retomada da economia, alta de ações de techs e pausa nos temores sobre inflação

Nos Estados Unidos, 49,01% da população foi vacinada até segunda-feira, segundo dados oficiais compilados pelo site Our World in Data

Por  Equipe InfoMoney

Os índices futuros americanos têm leves altas nesta terça-feira (25) de manhã, após uma sessão marcada pelo bom desempenho de ações de tecnologia e investimento em papéis ligados à reabertura da economia.

Nos Estados Unidos, 49,01% da população foi vacinada até segunda-feira, segundo dados oficiais compilados pelo site Our World in Data. O número de novos casos de Covid é o menor desde junho.

O índice Dow Jones subiu 186 pontos na segunda-feira, impulsionado por ganhos de Microsoft, Salesforce e Cisco. O índice S&P 500 subiu 1%. O Nasdaq Composto teve alta de 1,4%, impulsionado por resultados de Facebook, Amazon, Apple, Netflix e a Alphabet, dona do Google.

A segunda-feira foi marcada pela redução da tensão quanto à perspectiva de aceleração de inflação nos Estados Unidos, o que impulsionou os mercados.

A queda dos preços da Bitcoin também se estabilizou na segunda-feira. No domingo, a moeda chegou a ficar abaixo de US$ 32 mil, mas opera durante a manhã desta terça na casa dos US$ 37 mil.

As bolsas asiáticas têm altas nesta terça-feira. Investidores observam as altas do setor de tecnologia após ganhos no setor nas negociações de overnight nos Estados Unidos.

O índice Shanghai composto, da China, subiu 2,4% no dia; o componente Shenzhen subiu 2,343%; em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 1,75%; no Japão, o Nikkei subiu 0,67%; na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,86%.

As bolsas europeias têm altas nesta terça de manhã. O índice Eurostoxx, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, sobe 0,4%, impulsionado por ações do setor de tecnologia, que sobem 1,6%.

A pesquisa Ifo sobre clima de negócios na Alemanha marcou 99,2 pontos em maio, frente a 96,6 pontos em abril. É o patamar mais elevado em dois anos. Mas o PIB da Alemanha encolheu mais de 1,8%, prejudicado por restrições causadas pela Covid.

Além disso, autoridades europeias concordaram em aplicar novas sanções sobre a ditadura de Belarus, após o governo do país desviar um avião da empresa Ryanair, forçar que pousasse em Minsk e prender um ativista da oposição.

Veja o desempenho dos principais índices às 6h50 (horário de Brasília):
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,33%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,54%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,27%
Europa
*Dax (Alemanha) – +0,81%
*FTSE 100 (Reino Unido), -0,4%
*CAC 40 (França), +0,07%
*FTSE MIB (Itália), +0,35%
Ásia
*Nikkei (Japão), +0,67% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), +1,75% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +0,86% (fechado)
*Shanghai SE (China), +2,4% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,666, a US$ 65,59 o barril
*Petróleo Brent, -0,51% a US$ 68,12 o barril
*Bitcoin +4,24%, a US$ 38.004,93
**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 0,05%, cotados a 1058 iuanes, equivalente hoje a US$ 165,17 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,41

 

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior

Compartilhe