Bolsas mundiais

Bolsas mundiais registram queda no último pregão do mês com investidores atentos a balanços; inflação dos EUA no radar

Os papéis da Amazon caíram 7,4% no after-market depois que a empresa divulgou que receita ficou abaixo da expectativa pela primeira vez em três anos

arrow_forwardMais sobre
baixa gráfico índice
(Getty Images)

Os índices futuros americanos têm quedas nesta sexta (30), com a divulgação de resultados relativamente fracos pela Amazon após o fechamento do mercado na quinta, que pesaram sobre os mercados.

Os papéis da Amazon perderam 7,4% no after-market depois que a empresa divulgou que sua receita trimestral ficou abaixo da expectativa pela primeira vez em três anos, e apresentou diretrizes mais fracas.

As ações do Pinterest também tiveram perdas, após a empresa anunciar que perdeu usuários mensais no período de três meses encerrado em 30 de junho.

Além disso, as ações da corretora Robinhood estrearam na Nasdaq negociadas por US$ 38 na quinta, mas os papéis fecharam o dia de estreia com perdas de mais de 8%, a US$ 34,82.

Na quarta, Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, afirmou que a economia vem se recuperando do impacto causado pela pandemia de Covid, mas que o banco central americano ainda espera uma recuperação mais sólida antes de considerar ajustar suas políticas expansionistas.

Na quinta, foi divulgado o PIB dos Estados Unidos, que indicou crescimento anual de 6,5% no PIB no segundo trimestre em termos anualizados, abaixo da estimativa de 8,4% da Dow Jones e da Refinitiv.

Apesar disso, o Dow Jones avançou 150 pontos na quinta; o S&P fechou o dia com alta de 0,4%; e o Nasdaq teve ganho de 0,1%. No mês de julho, o Nasdaq sobe 1,89%; o Dow 1,69%; e o S&P 2,83%. No S&P, o destaque positivo foi dos setores de serviços, saúde, imobiliário e tecnologia, e o negativo, dos setores de energia e finanças.

Às 9h30 desta sexta serão divulgados os dados de renda pessoal de junho, gastos com consumo, índice de preços de gastos com consumo (PCE) e Núcleo do PCE.

Na sexta, as bolsas asiáticas voltaram a recuar. Papéis listados tanto em Hong Kong quanto na China continental recuaram, desfazendo a recuperação parcial que vinha ocorrendo após a forte queda no início da semana, impulsionada por movimentos regulatórios do governo chinês sobre ações dos setores de educação privada e tecnologia.

PUBLICIDADE

As ações de tecnologia voltaram a cair. Os papéis do Alibaba perderam cerca de 4%; os do Tencent, cerca de 2,6%; os de Meituan, quase 6%.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, fechou com queda de 5%; na China continental, o Shanghai composto teve queda de 0,42%.

Na sexta, a agência Reuters informou que a produção industrial do Japão subiu 6,2% em junho, frente a queda de 6,5% em maio. As vendas no varejo subiram 0,1% em um ano, abaixo da expectativa de alta de 0,2%.

No Japão, o Nikkei perdeu 1,8%; na Coreia do Sul, o Kospi recuou 1,24%.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, perdem 0,7% nesta sexta, com destaque negativo para papéis do setor de mineração. Todos os setores e as principais bolsas operam no negativo.

Na sexta, o banco BNP Paribas informou uma alta de 26% no lucro líquido no segundo trimestre, a 2,9 bilhões de euros, acima da expectativa do mercado. O desempenho é impulsionado pela recuperação da atividade econômica.

A Renault divulgou lucro líquido de 354 milhões de euros no primeiro semestre, alta frente à perda de 7,3 bilhões de euros do mesmo período do ano anterior.

Na quinta, a L’Oréal informou aceleração nas vendas no segundo trimestre, em parte por conta de alta nas vendas de maquiagem nos Estados Unidos, em meio ao relaxamento das medidas restritivas.

PUBLICIDADE

Atenção para a bateria de indicadores na Europa. Foi divulgado o IPC da Zona do Euro relativo a julho, que marcou alta de 2,2% na comparação anual, acima da expectativa de alta de 2%.

Já o PIB relativo ao segundo trimestre avançou 13,7% na comparação anual, acima da expectativa de alta de 13,2%. E 2% na comparação trimestral, acima da expectativa de alta de 1,5%. A taxa de desemprego na Zona do Euro relativa a junho, que marcou 7,7%, abaixo da expectativa de 7,9%.

Veja os principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):
Estados Unidos
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,29%
*S&P 500 Futuro (EUA), -0,65%
*Nasdaq Futuro (EUA), -1,1%
Europa
*FTSE 100 (Reino Unido), -0,82%
*Dax (Alemanha), -0,86%
*CAC 40 (França), -0,14%
*FTSE MIB (Itália), -0,44%
Ásia
*Nikkei (Japão), -1,8% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,42% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -1,35% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -1,24% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,394%, a US$ 73,33 o barril
*Petróleo Brent, -0,36%, a US$ 75,78 o barril
*Bitcoin, -4,03%, a US$ 38.527,46
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 8,14%, cotados a 1.027 iuanes, equivalente hoje a US$ 159,05 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,46

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.