Bolsas mundiais

Bolsas mundiais recuam com ações de techs e investidores à espera de dados sobre inflação nos Estados Unidos

Nasdaq Futuro volta a ter baixa expressiva na sessão

Por  Equipe InfoMoney
As bolsas mundiais registram quedas nesta terça-feira (11), após uma sessão na segunda-feira marcada pela desvalorização de ações do setor de tecnologia nos Estados Unidos.

O recuo das ações do setor de tecnologia antecipa a divulgação, na próxima quarta, de dados sobre inflação em meio à reabertura da economia dos Estados Unidos, que já vacinaram 45,69% de sua população.

O Fed vem sinalizando que não pretende apertar sua política monetária enquanto não houver sinais mais claros de recuperação do emprego. Mas há temor sobre o impacto de um período de alta da inflação sobre a economia.

O rendimento dos juros do Tesouro americano com vencimento em dez anos, atingiu 1,6% na segunda, uma alta de 0,03 ponto percentual. A alta desses juros encarece a tomada de empréstimos por empresas de rápido crescimento, como são as do setor de tecnologia.

Na segunda-feira, investidores deixaram em massa ações de empresas como Apple e Microsoft, derrubando os índices Dow Jones e S&P 500, que deixaram seus patamares recordes. Ambas as ações perderam pelo menos 2% no início da semana.

O índice Nasdaq Composto sofreu o maior volume de vendas, e caiu 2,5%, terminando assim a sessão em seu ponto mais baixo. O Facebook perdeu mais de 4%, enquanto que Amazon e Netflix perderam mais de 3%. A Alphabet, empresa dona do Google, perdeu mais de 2% após ser rebaixada pelo Citigroup.

Além disso, os mercados futuros de gasolina tiveram uma sessão volátil na segunda-feira, após um ataque hacker forçar a Colonial Pipeline a fechar o maior duto de combustível dos Estados Unidos durante o final de semana.

A empresa, que opera um sistema de dutos de 5.500 milhas, afirmou, na segunda-feira à tarde, que partes de seu sistema estão sendo reconectadas à internet, e que espera restaurar seu serviço até o final de semana.

Os índices futuros de gasolina fecharam o dia 0,31% mais altos, em US$ 2,1334 por galão. Em dado momento da sessão de segunda, o índice chegou a US$ 2.217, um patamar que não era visto desde maio de 2018.

Nesta terça, o índice Nasdaq Futuro, que é dominado por empresas de tecnologia, tem quedas, após a sessão de segunda-feira negativa para o setor. Os índices S&P Futuro e Dow Futuro também recuam, deixando seus patamares recordes. A terça é marcada por falas de membros do Fed.

As bolsas asiáticas também sofreram pressão do movimento de vendas de empresas de tecnologias nos Estados Unidos. O índice Nikkei, do Japão, fechou com queda de 3,08%; o Kospi, da Coreia do Sul, recuou 1,23%; o Hang Seng Index, de Hong Kong, caiu 2%.

As ações da empresa de entregas de comida, Meituan, caíram cerca de 6%, à medida que autoridades em Pequim continuam a pressionar empresas de tecnologia. As ações da gigante Tencent caíram 2,3%.

Na China continental, no entanto, o índice Shanghai composto fechou com alta de 0,4%, enquanto que o Shenzhen composto subiu 0,36%.

Na terça, o governo chinês anunciou que os preços ao consumidor em abril subiram 0,9% em comparação com um ano antes, abaixo da expectativa de 1% feita por analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters. No entanto, o índice de preços ao consumidor subiu 6,8%, acima da projeção de 6,5% feita por analistas ouvidos pela Reuters.

Além disso, a China também divulgou dados sobre o seu Censo, realizado de dez em dez anos, que indicou desaceleração do crescimento populacional na China continental, a 0,53% no período. Entre 2000 e 2010, o patamar havia sido de 0,57%.

Nesta terça, as bolsas europeias têm quedas, acompanhando o movimento do setor de tecnologia na véspera nos Estados Unidos.

O índice Eurostoxx, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, recua 1,88%. Ações dos setores de viagem e lazer caem 4,1%, encabeçando as perdas.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):
*S&P 500 Futuro (EUA), -0,59%
*Nasdaq Futuro (EUA), -1,16%
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,29%
Europa
*Dax (Alemanha), -1,95%
*FTSE 100 (Reino Unido), -1,97%
*CAC 40 (França), -1,82%
*FTSE MIB (Itália), -1,42%
Ásia
*Nikkei (Japão), -3,08% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -2,03% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -1,23% (fechado)
*Shanghai SE (China), +0,4% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,54%, a US$ 64,57 o barril
*Petróleo Brent, -0,51% a US$ 67,97 o barril
*Bitcoin, -4,39%, a US$ 55.551,09
**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com alta de 1,67%, cotados a 1306,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 203,44 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,42
Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.

Compartilhe