Mercados mundiais

Bolsas mundiais operam sem direção definida com investidores à espera de relatório de emprego nos EUA

Na quinta, os índices futuros americanos encerraram a sessão com resultado positivo

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros americanos operam quase estáveis nesta sexta (6), enquanto investidores aguardam a divulgação do relatório sobre emprego nos Estados Unidos.

Na quinta, os índices futuros americanos encerraram a sessão com resultado positivo. O S&P 500 avançou 0,6%; o Dow subiu 0,78%; e o Nasdaq Composto subiu 0,78%.

Até o momento na semana, o Dow sobe 0,4%; o S&P, 0,77%; e o Nasdaq, 1,5%.

Na quinta, foi divulgado o número de novos pedidos de seguro-desemprego na semana, de 385 mil, em linha com a expectativa do mercado.

Para esta sexta, a expectativa de economistas ouvidos pela Dow Jones é de que o relatório de emprego, que será divulgado às 9h30, deverá indicar adição de 845 mil empregos à economia americana em julho. Mas as previsões vão de 350 mil novos empregos a 1,2 milhão de empregos adicionados, um indício de que há incerteza em relação ao indicador. Já o consenso Refinitiv aponta para 870 mil vagas criadas e taxa de desemprego a 5,7%.

No segundo trimestre, a média foi de adição de entre 500 mil e 600 mil empregos por mês. Um patamar próximo a isto poderá ser encarado como sinal de continuidade da recuperação da economia dos Estados Unidos com vacinação, redução de mortes e novos casos de contaminação por coronavírus, e relaxamento de medidas restritivas no país.

Os números do relatório de emprego têm o potencial de pautar a política futura do Federal Reserve, e são acompanhados também na Ásia. Outro assunto que vêm influenciado os mercados na região é a aceleração de novos casos de Covid.

Na China continental, o Shanghai composto caiu 0,24%; em Hong Kong, o índice Hang Seng teve alta de 0,1%; no Japão, o Nikkei avançou 0,33%; na Coreia do Sul, o Kospi caiu 0,18%.

Na Europa, os principais índices têm leves quedas nesta sexta, com destaque positivo para papéis do setor de seguros, e negativo para o de viagem e lazer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na quinta, o Banco da Inglaterra manteve sua política monetária inalterada, mas alertou para inflação mais forte no curto prazo.

Além disso, dados divulgados na sexta pelo Escritório de Estatísticas Federal indicam queda inesperada de 1,3% na produção industrial em junho na Alemanha, o segundo recuo consecutivo.

Nesta sexta, a transportadora de contêineres Maersk informou lucro Ebitda de US$ 5,1 bilhão, alta de 200% em relação ao mesmo período do ano anterior. A seguradora Allianz informou receita líquida de US$2,225 bilhões, acima da expectativa.

A Allianz também elevou a sua previsão para o ano, e anunciou um programa de recompra de títulos no valor de 750 milhões de euros.

Veja os principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,04%
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,02%
*Nasdaq Futuro (EUA), -0,1%

Europa
*FTSE 100 (Reino Unido), -0,02%
*Dax (Alemanha), +0,16%
*CAC 40 (França), +0,01%
*FTSE MIB (Itália), +0,5%

Ásia
*Nikkei (Japão), +0,33% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,24% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,1% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -0,18% (fechado)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, +0,434%, a US$ 69,39 o barril
*Petróleo Brent, +0,48%, a US$ 71,64 o barril
*Bitcoin, +5,52%, a US$ 40.679,93
*Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 1,27%, cotados a 895 iuanes, equivalente hoje a US$ 138,33 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,47

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.

Compartilhe