Bolsas mundiais caem à espera de payroll nos EUA; inflação no euro, indústria no Brasil e mais destaques

Agenda do dia é movimentada, com dados de emprego nos EUA encerrando semana de aversão ao risco no mercado

Camille Bocanegra

Traders operando na Nyse, a Bolsa de Nova York (Michael M. Santiago/Getty Images)

Publicidade

Os índices futuros de Nova York caem na manhã desta sexta-feira (5), ainda digerindo os dados divulgados do relatório ADP, que teve criação de postos no setor privado acima da expectativa.

O mercado aguarda a divulgação dos números do payroll (folha de pagamento), que trarão mais detalhes sobre a temperatura do mercado de trabalho e, por consequência, da economia dos EUA.

Por aqui, será divulgado IGP-DI (expectativa de aumento de 0,75% pelo consenso LSEG) com dados de dezembro e os dados da produção industrial de novembro.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os futuros de Nova York iniciaram o dia mistos mas logo reverteram para quedas, que se aprofundam ao longo da manhã. O mau humor vem após a divulgação do relatório ADP, que apresentou criação de vagas no setor privado acima do esperado pelo consenso, e nova recomendação rebaixada das ações da Apple, que afetou todo o setor de tecnologia durante a semana.

Hoje, todos os olhares se voltam para o payroll, que tem expectativa de criação de 170 mil vagas pelo consenso LSEG. O monitor do mercado de trabalho é um bom indicativo para a temperatura da economia por lá e, por consequência, para as futuras decisões de política monetária do Federal Reserve.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Ásia

Os mercados asiáticos encerraram o dia mistos, com destaque para o Nikkei como único índice positivo. O avanço vem após dados de atividade do setor privado no Japão indicarem estabilidade na contração econômica. No acumulado semanal, a maioria dos índices registrou queda, em especial o HSI, que recuou 2,8% no período.

Continua depois da publicidade

Europa

No aguardo dos dados de inflação da Zona do Euro (com avanço anual de 2,9%, ante previsão de avanço em 3% pelo consenso LSEG), as bolsas europeias abriram em baixa na sexta-feira, mantendo o sentimento negativo que predominou na semana. O principal índice pan-europeu, o Stoxx 600, caiu 0,6% na abertura e foi puxado por ações varejistas. O setor recuou 1,3% após os números de vendas no varejo alemãs mais baixos que o esperado em novembro (queda de 2,5% versus o mês anterior ante projeção de -0,1%).

Commodities


Os contratos de petróleo iniciam o dia em alta, após sessão de volatilidade e fechamento em queda ontem. A commodity foi pressionada pelas expectativas de juros nos EUA e alta nos estoques americanos de gasolina. Hoje, o petróleo reage a possível nova escalada de tensões no Oriente Médio. Já o minério de ferro, após uma semana de altas, desacelera e apresenta queda na bolsa de Dalian.

Bitcoin

2. Agenda

A agenda de hoje tem como destaque a divulgação de preços ao produtor e o PMI de serviços.

Brasil

8h: IGP-DI – LSEG projeta em +0,75%

8h30: Resultado primário – projeção LSEG em -R$ 34,5 bilhões

9h: Produção industrial – projeção de +0,2% na comparação mensal e +0,7% na comparação anual, pelo consenso LSEG

15h: Balança comercial – projeção LSEG de R$ 7,8 bilhões

EUA

10h30: Payroll (criação de vagas) – projeção LSEG de 170 mil novas vagas
10h30: Taxa de desemprego – projeção LSEG em 3,8%
10h30: Importação de grãos (dado semanal)
12h: Encomendas à indústria – projeção LSEG de +2,1% na comparação mensal
12h: ISM de Serviços – projeção LSEG de 52,6

ZONA DO EURO

7h: Inflação – projeção LSEG de 3,0%
7h: Preços ao produtor – projeção LSEG de -0,1%

3. Noticiário econômico

CGU constata que Petrobras vendeu refinaria abaixo do preço

A venda da Refinaria Landulpho Alves, na Bahia, em novembro de 2021, apresentou fragilidades, constatou auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU). O principal problema, apontou o relatório, foi a venda abaixo do preço de mercado, decorrente principalmente da escolha do momento do negócio – em plena pandemia de covid-19 – numa época em que a cotação internacional do petróleo estava em baixa. 

Rebatizado de Refinaria de Mataripe, o empreendimento foi vendido por US$ 1,65 bilhão (R$ 8,08 bilhões pelo câmbio atual) ao fundo Mubadala Capital, divisão de investimentos da Mubadala Investment Company, empresa de investimentos de Abu Dhabi e que pertence à família real dos Emirados Árabes Unidos. 

4. Noticiário político

Brasil quita dívidas com organismos internacionais

O Brasil pagou, em 2023, R$ 4,6 bilhões em compromissos financeiros com organismos internacionais e zerou a dívida com essas instituições, divulgaram nesta quinta, em Brasília, os Ministérios das Relações Exteriores (foto) e do Planejamento e Orçamento. O dinheiro foi repassado à Organização das Nações Unidas (ONU), bancos multilaterais, fundos internacionais e dezenas de instituições.

5. Radar Corporativo

Lojas Renner (LREN3)

A Lojas Renner (LREN3) pagará nesta sexta-feira (5) um total de R$ 335,6 milhões em Juros Sobre Capital Próprio (JCP) aos acionistas. O valor é referente ao exercício de 2023 e foi deliberado em reuniões do conselho de administração da empresa realizadas em setembro e dezembro de 2023.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)