Comentário Diário

Bolsas marcam leve alta em meio a indefinição em Congresso dos EUA

Líder republicano apresentou uma proposta à Casa Branca para reduzir o déficit sem elevar impostos, mas esta já rejeitou

SÃO PAULO – Em um mês no qual política e mercados acionários parecem andar lado a lado, os principais índices acionários da Europa registram leve alta enquanto o representante do partido Republicano John Boehner fez uma nova proposta para reduzir o déficit público.

O ponto negativo fica por conta do mercado na China, onde o índice Shanghai Composite caiu pela sexta vez em sete pregões e atingiu a pior marca desde janeiro de 2009. Nos EUA, os contratos futuros sinalizam para um dia de ligeiros ganhos.

Boehner, avesso a aumento de impostos para as classes mais ricas da sociedade, sugeriu ainda na segunda-feira cortes de gastos avaliados em US$ 1,4 trilhão e mais US$ 800 bilhões em novas receitas. A Casa Branca já rejeitou a proposta. Mais cedo no mês, o presidente Barack Obama assegurou que um acordo deve ser alcançado até o Natal.

Republicanos e democratas devem chegar a um ponto em comum no Congresso para reduzir o déficit público até o fim de 2013. Se não conseguirem, impostos se elevarão e gastos serão cortados automaticamente, o que provavelmente levará o país a uma recessão.

Por lá a agenda de indicadores não traz números relevantes para a economia. Assim, o foco por lá deve continuar em eventos políticos.

Produção industrial e energia
Na agenda local, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgará a Pesquisa Industrial Mensal de outubro. As projeções para a produção industrial foram fortemente afetadas no decorrer do ano, sendo que o último Relatório Focus mostra a expectativa de que o ano feche com uma queda de 2,38% na produção.

Quanto às discussões na renovação de concessões do setor elétrico, nessa terça-feira será a vez da Cemig (CMIG4) decidir se aceita a proposta do governo. Na véspera o conselho da Cesp (CESP6) negou a proposta, enquanto o da Eletrobras (ELET3, ELET6) e o da Cteep (TRPL4) recomendaram aos acionistas que aceitem.

Ministros se reúnem na Europa
Na Europa, os ministros de Finanças da Europa se reunem em Bruxelas e devem discutir a criação de um supervisor em comum para os bancos. Na véspera, os gregos anunciaram que comprarão € 10 bilhões em títulos com vencimentos entre 2023 e 2042, e a medida foi bem recebida entre os políticos da região.