Bolsas européias operam em baixa, influenciadas pelos papéis de tecnologia e telecomunicações

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas européias operam em baixa nesta quinta-feira, influenciadas pela queda de 3,72% da Nasdaq no pregão de ontem. Por sua vez, o anúncio da Compaq de que não alcançará as previsões para o trimestre, evidenciou o desaquecimento nas vendas de PCs, derrubando assim os papéis das empresas dos setores de tecnologia. As ações das empresas de telecomunicações também apresentavam quedas significativas.

Em Londres, o índice FTSE-100 apresentava recuo de 1,77% às 09h50 de Brasília. As principais baixas eram registradas pelas ações das empresas de softwares CMG (-10,1%) e Logica (-9,2%), pela companhia de tecnologia ARM Holdings (-8,5%) e pela fabricante de cabos de fibra ótica Bookaham Technology (-8,4%). Os papéis das companhias de telecomunicações Vodafone (-4,1%) e British Telecom (-3,7%) também apresentavam quedas consideráveis. Em contrapartida, a seguradora Allied Zurich (+2,8%) e a farmacêutica AstraZeneca (+2,3%) registravam as principais altas do pregão.

Na Bolsa de Paris o índice CAC40 recuava 1,30%, tendo como principais quedas do dia as ações da fabricante de equipamentos de transporte e automotivos Valeo (-4,9%), da empresa de mídia Thomsom Multimedia (-4,4%), do banco BNP Paribas (-4,0%) e da consultora tecnológica CAP Gemini (-3,6%). A France Telecom (-3,8%) e a fabricante de semicondutores STMicroelectronics (-3,5%) também registravam perdas significativas, enquanto os destaques positivos ficavam para as ações da empresa de cosméticos LïOreal (+2,3%) e da farmacêutica Sanofi-Synthelabo (+1,5%).

Em Frankfurt, o índice DAX operava com variação negativa de 1,53%. As principais quedas ficavam com as ações das empresa de tecnologia Infineon Technology (-6,5%), Siemens (-2,9%) e SAP (-2,0%), e do Deutsche Bank (-5,7%). Outros destaques negativos ficavam com a montadora Volkswagen e com a Deutsche Telekom, que recuavam 3,3% e 2,1%, respectivamente. Por outro lado, os melhores desempenhos eram apresentados pelos papéis da metalúrgica Thyssen Krupp (+4,0%) e da varejista Metro (+1,5%).

Compartilhe