Bolsas européias fecharam em queda generalizada nesta quarta-feira

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas européias fecharam em baixa generalizada nessa quarta-feira. O fechamento em forte queda de mais de 7% nas ações de tecnologia, ontem na bolsa eletrônica norte-americana, Nasdaq influenciou negativamente os mercados europeus que já abriram em queda. Aos principais mercados acionários da Europa, não foi possível acompanhar o desempenho um pouco melhor dos mercados dos EUA logo na abertura, mesmo porque não foi sustentado. Há pouco, o Nasdaq Composite operava praticamente estável, possivelmente no ponto em que reverterá a tendência do início do pregão até fechar em queda. O Dow já opera em ligeira queda de 0,23%, enquanto o S&P 500 registra alta de 0,40%.

A Bolsa de Londres encerrou suas negociações em queda, com o índice FTSE-100 perdendo 2,18%. Os principais destaques de baixa do pregão de hoje foram para as ações das empresas de tecnologia e telefonia. Entre elas estava a Vodafone (-6,83%), a maior empresa mundial de telefonia anunciou hoje a compra da australiana C&W Optus. O desempenho da Vodafone influencia as ações de British Telecom (-2,10%) e da Telewest Communications (-2,66%) que fecharam em baixa. Já as maiores quedas ficaram as empresas de tecnologia, como as fabricantes de softwares CMG (-11,74%), Baltimore Technologies (-10,66%), Logica (-9,99%) e Sema Group (-9,50%). Caíram também, as ações da Royal & Sun Alliance Insurance Group (-3,17%), da petrolífera BP Amoco (-1,56%) e o banco HSBC (-0,73%). Por outro lado, dentre as ações que fecharam em alta, destacaram-se a varejista Dixons Group (+6,38%), a British American Tobacco (+2,14%), a Imperial Tobacco Group (+2,64%) e o Lloyds Bank (+1,14%).

Em Paris, o índice CAC 40 fechou em queda de 1,98%. A baixa no preço das ações tem tido forte influência do desaquecimento econômico dos EUA e do fortalecimento das moedas européias frente ao dólar, que acaba prejudicando as exportações francesas, e conseqüentemente reduz as receitas das empresas. Dentre as componentes do CAC 40, as principais baixas são a empresa aérea Air France (-6,25%) – que enfrenta uma greve de comissários de bordo e atendentes – a farmacêutica Aventis (-5,82%), a fabricante de equipamentos de telefonia Alcatel (-2,58%), STMicroelectronics (-2,21%), a empresa de autopeças Valeo (-1,65%) e a France Telecom (-0,65%). Já entre as ações que fecharam em alta, destaque para a farmacêutica Sanofi Synthelabo (+5,52%), a rede de supermercados Carrefour (+2,08%) e as instituições financeiras Credit Lyonnais (+2,03%) e Societé Generale (+1,69%).

Em Frankfurt, o índice DAX 30 operava em baixa de 1,22% às 16h07 de Brasília. Destacam-se entre as maiores quedas do pregão alemão a fabricante de semicondutores Infineon (-7,65%), a empresa de software empresarial SAP (-6,45%), a farmacêutica Shering (-6,38%), a joint-venture entre Siemens e Matsushita para a fabricação de semicondutores EPCOS (-6,11%), a montadora DaimlerChrysler (-2,44%) e a empresa química Bayer (-4,56%). Enquanto isso, os destaques de alta são o conglomerado E.On (+1,99%), a varejista Karstadt Quelle (+1,18%) e o conglomerado Preussag (+1,15%).











































Outros Mercados: Milão MIB 30 -2,18%
Amsterdã AMS Exchange -0,68%
Zurique Swiss Market -0,20%
Lisboa BVL 30 -0,79%
Moscou Moscow Times -5,69%
Bruxelas BEL 20 -0,09%
Istambul ISE National-100 -3,48%
Estocolmo Stockholm General -4,01%
Compartilhe