Bolsas mundiais

Bolsas europeias e índices dos EUA sobem, mas insegurança sobre variante delta do coronavírus segue no radar

Já as bolsas asiáticas tiveram uma terça-feira de quedas, seguindo o desempenho negativo dos Estados Unidos no dia anterior

bolsa ações mercados alta up sobe índices
Foto: reprodução

Os índices futuros americanos e as bolsas europeias sobem nesta terça-feira (20) pela manhã, após uma segunda marcada por temores quanto ao impacto do avanço da variante delta do coronavírus sobre a recuperação da economia mundial. As bolsas asiáticas fecharam a terça em queda.

Na segunda, as principais bolsas americanas recuaram, em meio a temores de que a propagação da variante delta do coronavírus prejudique a recuperação econômica. O Dow caiu mais de 700 pontos, em seu pior desempenho desde outubro; o S&P caiu 1,6%; e o Nasdaq recuou 1,1%.

Teme-se que a propagação da variante delta leve economias a reduzirem as atividades, em um momento em que há pressão inflacionária, levando a um potencial cenário de estagflação.

Novos casos de Covid voltaram a se acelerar nos Estados Unidos, especialmente entre a população não vacinada. Segundo dados do governo, o país registrou em média 26 mil novos casos por dia nos últimos sete dias, mais do que o dobro dos registrados há um mês.

Na véspera, ações de empresas diretamente ligadas à reabertura da economia, como companhias aéreas e operadoras de cruzeiros foram as principais prejudicadas. As operadoras Carnival e Norwegian Cruise Line recuaram mais de 5%; as da Royal Caribbean perderam 4%; e as da United Airlines perderam 5,5%.

Os setores cíclicos da economia, de energia e de finanças, tiveram as maiores perdas, de 3,6% e 2,8% respectivamente. O rendimento dos títulos do Tesouro recuou 0,12 ponto percentual, a 1,17%, o nível mais baixo desde fevereiro, sinalizando o temor de desaceleração econômica.

Apesar disso, o S&P continua a apenas 3,1% de distância do patamar elevado atingido na semana passada.

As bolsas asiáticas tiveram uma terça-feira de quedas, seguindo o desempenho negativo dos Estados Unidos no dia anterior. Vários países do Sudeste da Ásia vêm passando por ressurgência de infecções pelo coronavírus, e o banco Goldman Sachs reduziu recentemente suas previsões para o crescimento de 2021 da maioria das economias da região.

No Japão, o Nikkei recuou 0,96%, acumulando queda de mais de 10% em relação ao patamar de fevereiro; na Coreia do Sul, o Kospi fechou em queda de 0,35%; na China continental, o Shanghai composto oscilou negativamente, a 3.536,79 pontos; em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 0,7%.

PUBLICIDADE

Na terça, a China manteve sua taxa referencial de empréstimos corporativos e para famílias, correspondendo à expectativa de analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters. A taxa básica para empréstimos com vencimento em um ano se manteve em 3,85%, enquanto que a taxa com vencimento em cinco anos foi mantida em 4,65%.

Nesta terça, as bolsas europeias têm em sua maioria altas, após uma segunda marcada por insegurança com a propagação da variante delta, que levou investidores a venderem principalmente ações de empresas associadas à recuperação da economia.

O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, sobe 0,57%, com destaque positivo para o setor de recursos básicos.

O preço do Bitcoin também sofreu impacto com a instabilidade dos mercados, recuando a menos de US$ 30 mil pela primeira vez em quase um mês. Cerca de US$ 98 bilhões foram retirados do mercado de criptomoedas em 24 horas.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,65%
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,52%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,47%
Europa
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,73%
*Dax (Alemanha), +0,54%
*CAC 40 (França), +0,91%
*FTSE MIB (Itália), +0,24%
Ásia
*Nikkei (Japão), -0,96% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,07% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,84% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -0,35% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, +0,647%, a US$ 66,85 o barril
*Petróleo Brent, +0,52%, a US$ 68,96 o barril
*Bitcoin, -5,58%, a US$ 29.727,24
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com alta de 0,28%, cotados a 1.233 iuanes, equivalente hoje a US$ 190,33 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,48

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.