Bolsas da Europa fecham em baixa, à espera de ata do Fed e com setor de luxo sob pressão

O CAC 40, em Paris, cedeu 1,66%, a 7.405,67 pontos, e o FTSE MIB, em Milão, fechou em queda de 1,39%, a 30.100,84 pontos

Estadão Conteúdo

(Getty Images)

Publicidade

As bolsas da Europa fecharam nesta quarta-feira, 3, em baixa, à medida que investidores se posicionavam para a ata do Federal Reserve (Fed), que será divulgada após o fechamento do pregão europeu e poderia indicar planos de cortes bem menos agressivos do que o mercado precificou na reta final de 2023.

Em Londres, o FTSE 100, caiu 0,51% a 7.682,33 pontos, enquanto o índice DAX, em Frankfurt, fechou em queda de 1,47%, a 16.522,43 pontos. O CAC 40, em Paris, cedeu 1,66%, a 7.405,67 pontos, e o FTSE MIB, em Milão, fechou em queda de 1,39%, a 30.100,84 pontos. Já em Madri, o índice Ibex 35 caiu 1,23%, a 10.056,60 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 caiu 0,67%, a 6.410,99 pontos. As cotações são preliminares.

Os índices do Velho Continente acompanharam a deterioração do sentimento de risco em Nova York, que enquanto o mercado põe em xeque a possibilidade de cortes de juros pelo Fed em um horizonte próximo. Segundo o Citi, a ata desta quarta deve reforçar a mensagem dos integrantes do Fed de que os juros devem ficar altos por mais tempo, mas o banco duvida que “a ata seja tão convincentemente agressiva” nesse sentido.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

De acordo com a analista de mercados do City Index, Fiona Cincotta, o mercado pode ter se adiantado quanto à intensidade de cortes, e a atenção dos investidores recaiu toda sobre isso em um dia de “agenda leve” na Europa.

Os índices recuaram em meio à baixa atratividade do setor de luxo europeu, depois que o UBS avisou para uma possível temporada de balanços com “lucros fracos”. O sub-índice do Stoxx 600, Luxury 10, recuou 2,65% hoje, puxado pelas perdas da gigante de luxo francesa LVMH, que caiu 3,65%.

Em Londres, o FTSE 100 completa 40 anos nesta quarta, em um dia de perdas sobretudo do setor de mineradoras, com Antofagasta (-3,51%), Glencore (-2,68%) e Anglo American (-5,33%) acumulando perdas enquanto os retornos dos Gilts de 10 anos continuam movimento de alta e sugam a atratividade das ações.