Bolsas da Ásia fecham mistas, com fortes perdas na China e nova máxima em quase 34 anos no Japão

O BoJ revisa sua política monetária na madrugada desta terça-feira, mas analistas preveem aumento de juros apenas no segundo trimestre

Estadão Conteúdo

Publicidade

São Paulo, 22/01/2024 – As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta segunda-feira, com fortes quedas na China após a manutenção dos principais juros locais e nova máxima em quase 34 anos em Tóquio, antes de decisão de política monetária do Banco do Japão (BoJ).

Na China continental, o índice Xangai Composto recuou 2,68%, a 2.756,34 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto sofreu tombo ainda maior, de 4,47%, a 1.611,26 pontos. O mau humor se instalou após o PBoC, como é conhecido o banco central chinês, deixar seu juros de referência inalterados pelo quinto mês consecutivo, apesar da persistente crise no setor imobiliário do país e sinais de fraqueza no consumo.

Por outro lado, o japonês Nikkei avançou 1,62% em Tóquio hoje, a 36.546,95 pontos, renovando máxima desde fevereiro de 1990. O BoJ revisa sua política monetária na madrugada desta terça-feira, mas analistas preveem aumento de juros apenas no segundo trimestre.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng caiu 2,27% em Hong Kong, a 14.961,18 pontos, e o sul-coreano Kospi cedeu 0,34% em Seul, a 2.464,35 pontos, após pregão volátil, enquanto o Taiex subiu 0,76% em Taiwan, a 17.815,10 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no azul, ampliando ganhos da sessão anterior, em meio ao bom desempenho de ações de bancos e varejistas. O S&P/ASX 20 teve alta de 0,75% em Sydney, a 7.476,60 pontos.