Bolsas asiáticas caem, com exportadoras no Japão e mineradoras na China

Valorização do iene frente ao dólar afeta ganhos externos em Tóquio; em Xangai, vice-premie chinês vê "incertezas crescentes"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Estendendo as perdas da véspera, o índice Nikkei fechou novamente com desvalorização nesta sexta-feira (22), afetado por empresas exportadoras. Na China, a bolsa de Hong Kong também encerrou em queda, assim como a bolsa de Xangai, sendo a última influenciada por produtoras de energia.

Receita externa

Para Bill Gross, chefe de investimentos da Pimco, os EUA podem “eventualmente” perderem o rating ‘AAA’, mais elevado da escala proposta pela agência de risco Standard & Poor’s. Como resposta, o dólar se desvalorizou frente ao iene, afetando o setor exportador em Tóquio, que viu seus ativos caírem com as baixas de Toyota (-2,2%), Sony (-2%) e Toshiba (-1,1%).

Aprenda a investir na bolsa

Conforme noticiado pelo jornal Washington Post, o governo norte-americano não salvará a General Motors de vivenciar um processo de concordata, a ser concretizado na próxima semana. Diante da expectativa de menores vendas, os papéis da Bridgestone recuaram 2,5% no pregão. Cabe ressaltar que o periódico Nikkei noticiou que a fabricante de pneus busca garantias do governo dos EUA frente às dívidas detidas por GM e Chrysler.

Cabe ressaltar que nesta sexta-feira (22) o BoJ (Bank of Japan) decidiu manter a política monetária inalterada, ao manter a taxa básica de juro em 0,1% ao ano. No entanto, o comitê decidiu aceita títulos corporativos cotados em outras moedas como colaterais para a tomada de empréstimos, visando descongelar o crédito no país.

“Incertezas crescentes” em Xangai

Segundo Li Keqiang, vice-premie da China, a economia doméstica enfrenta “incertezas crescentes” e qualquer recuperação será de uma forma “complicada”, de acordo com notícia veiculada na agência Xinhua News. Inseridas no cenário, as ações da Western Mining caíram 2,6%, assim como as da Zijin Mining Group, com perdas de 3,3%. Na mesma esteira, os papéis da China Shenhua Energy recuaram 2,1%.

Confira as cotações

O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, encerrou o pregão em leve baixa de 0,41%, chegando a 9.226 pontos e, com isso, o acumulado no ano aponta para forte alta de 5,47%.

Já o índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, apresentou recuo de 0,80%, enquanto o índice Shangai Composite, da Bolsa de Xangai, caiu 0,50%.


%Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
Nikkei-0,419.226+5,71+5,47
Hang Seng-0,8017.063+14,68+19,86
Shangai Composite-0,502.598+5,54+42,66

PUBLICIDADE