Bolsas americanas disparam após decisão do Fed

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas operam em forte alta nesta quarta-feira, após o corte de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros promovido pelo Fed. O mercado operou a maior parte do dia em queda, principalmente após os números divulgados pelo Departamento de Comércio dos EUA, indicando que a quantidade de imóveis construídos no mês de novembro foi 0,6% inferior ao mês anterior (o mercado esperava um crescimento de 0,2%). O banco central dos EUA justificou o corte nos juros pela diminuição na produção industrial, pelo desaquecimento das vendas no varejo e pela diminuição do nível de confiança dos consumidores. Com isso, o destaque positivo até o momento é o setor de tecnologia e telecomunicações, enquanto que os papéis mais defensivos como os dos setores farmacêutico e de energia estão destacando-se negativamente.

O Dow Jones Industrial, índice que concentra as blue chips, operava às 14h00 (horário de Nova York) em alta de 2,62%, a 10.925,12 pontos. As maiores altas do índice eram AT&T (+11,30%), Intel (+11,27%), JP Morgan (+11,17%), HP (+10,74%), e Microsoft (+10,37%). Por outro lado, as maiores baixas ficavam com Procter & Gamble (-1,51%), Phillip Morris (-1,49%), Merck (-1,14%) e Johnson & Johnson (-1,10%).

O Nasdaq Composite, índice que reúne os papéis das empresas do setor de tecnologia, apresentava valorização de 11,56%, a 2.556,76 pontos. Os destaques positivos eram WorldCom (+18,82%), Amazon (+14,86%), Yahoo! (13,91%), Oracle (+13,74%), Cisco Systems (+13,32%), JDS Uniphase (+12,10%) e Sun Microsystems (+12,04%). Entre as empresas que se destacavam negativamente, vale citar a fabricante de plataformas para e-business Broadvision, que caía 1,61%.

O S&P 500, índice que reflete o desempenho das ações das 500 maiores empresas dos EUA, operava com valorização de 4,35%, a 1.339,14 pontos. Entre os destaques de alta vale citar América Online (+16,39%), Nortel Networks (+14,05%), AT&T, Microsoft e Morgan Stanley (+10,22%). Já a farmacêutica Bristol Myers não conseguia acompanhar a tendência de valorização e operava em queda de 3,69%, seguida de perto pela Procter & Gamble (-1,51%), Merck (-1,14%) e Pepsico (-0,63%).

Compartilhe