Bolsas abrem em alta nos EUA após novo estímulo de US$ 600 bi

Índices de Wall Street operam em alta em sessão marcada por reflexos do QE2 e manutenção de juros entre 0% e 0,25% ao ano

SÃO PAULO – As bolsas norte-americanas iniciam o pregão desta quinta-feira (4) em alta após anúncio do Federal Reserve de nova flexibilização monetária e divulgação de indicadores do mercado de trabalho.

  %Var Dia  Pontos  %Var 30D  %Var Ano 
 Nasdaq+1,302.573+7,23+13,40 
 S&P 500+0,981.210+4,22+8,48 
 Dow Jones+0,9211.319+3,42+8,54 

A autoridade monetária norte-americana deliberou a compra de títulos no valor total de US$ 600 milhões, como forma de estímulo à economia. Na mesma reunião, encerrada na última quarta-feira, foi decidida a manutenção da taxa básica de juros entre 0% e 0,25%, em linha com as expectativas do mercado.

A sessão reflete também a divulgação indicadores de produtividade da mão-de-obra e o Initial Claims, que apresenta o número de novos pedidos de seguro desemprego referente à última semana. O primeiro indicador apresentou desempenho acima do esparado, tendo atingido 1,9% enquanto o mercado estimava 0,9%. Já o Initial Claims apresentou 457 mil novos pedidos, acima dos 450 mil esperados.

PUBLICIDADE

Cenário corporativo
Repetindo a boa performance do pré-market, os ADRs (American Depositary Receipts) da Unilever negociados em Nova York apresentam forte valorização na abertura, de 5,78%, cotados a US$ 31,86, após a companhia ter anunciado alta de 3,6% nas vendas no terceiro trimestre. Porém, a companhia alerta uma possível redução das margens de lucro no futuro em função da alta nas commodities.

Já os ADRs da BHP Billiton apresentam significativa valorização logo após a abertura, de 4,60%, com negociações realizadas a US$ 90,04. No momento, a mineradora atravessa uma disputa pelo controle da canadense Potash, tendo o governo daquele país rejeitado recentemente uma oferta de compra no valor de US$ 39 bilhões pela companhia.