Conteúdo Patrocinado
Oferecido por

Cursos imersivos oferecem 16 mil bolsas para formação específica em tecnologia

Os bootcamps têm alto potencial de empregabilidade porque são desenvolvidos de acordo com demanda por profissionais no setor

Bolsa para curso de tecnologia
Aprenda a investir na bolsa

Se virou um lugar comum que a tecnologia é um mercado de trabalho do futuro é bem verdade também que é uma área que exige uma boa qualificação profissional, com cada vez mais conhecimentos específicos. Por isso mesmo, os bootcamps se tornaram uma opção importante para a formação de novos profissionais. São cursos imersivos e focados na prática, interativos e específicos em determinadas áreas de conhecimento dentro de um setor, geralmente voltadas para as necessidades das empresas.

De olho nesse público, o Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI) abriu, até 18 de setembro, as inscrições para a terceira edição do seu programa de bootcamps. São oferecidas 16 mil bolsas para 22 cursos, com especializações como cientista de dados, analista de cybersecurity e arquiteto cloud computing. São 500 vagas para cada um deles.

O curso tem duração de dois meses e é completamente online. “Apostamos em um formato hands on para que o aluno saia preparado com habilidades técnicas muito mais rápido do que no ensino tradicional e, com isso, possa atuar imediatamente no mercado de trabalho”, afirma Vinícius Bozzi, CEO do IGTI.

Nas duas edições anteriores, o instituto formou mais de 20 mil alunos. Desta vez, a expectativa é que os cursos tenham em média cinco candidatos por vaga. Cada um deles têm 148 horas de duração. Os alunos, por sua vez, precisam ter mais de 18 anos. Ao final do curso, é aplicada uma prova para se obter o certificado.

Subsídio IGTI
O bootcamp é subsidiado pelo IGTI para o aluno. O custo para ele é de apenas uma taxa de matrícula, no valor de R$100. As vagas serão preenchidas pelos candidatos aprovados na prova qualificatória, por ordem de matrícula.

A maioria dos formados até agora já tem experiência na área de tecnologia e são jovens adultos das grandes cidades do Sudeste, Sul e Centro-Oeste do País. A ideia do IGTI é ampliar as oportunidades para outros segmentos.

“Nosso principal objetivo é criar uma ponte para preparar pessoas de todo o Brasil para atuar profissionalmente e conectá-las às melhores empresas de tecnologia”, explica Bozzi. Os cursos têm alto potencial de empregabilidade porque são desenvolvidos de acordo com demanda por profissionais no setor.

Com experiência como instituição de ensino superior a distância credenciada pelo MEC desde 2006, o IGTI aposta no método de bootcamps para suprir a demanda do mercado de tecnologia por profissionais especializados. “O mercado de tecnologia tem ganhado cada vez mais relevância, mas ao mesmo tempo sofre com a escassez de mão de obra qualificada e queremos mudar esse cenário”, completa o CEO da IGTI.

Clique para acessar a página do programa.

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.