Comentário Diário

Bolsa do Japão atinge máxima desde 2010, mas Europa mantém indefinição

Investidores aguardam por agenda agitada nos EUA, com decisão de política monetária, PIB e dado no mercado de trabalho

SÃO PAULO – Enquanto a Europa ainda espera pelo segundo dia de reunião do Fomc (Federal Open Market Committee), que decidirá nesta quarta-feira (30) o futuro da política monetária norte-americana, as ações no Japão já se anteciparam e fecharam em forte alta.

Com ganhos de 2,3%, o Índice Nikkei atinge a sua máxima em quase três anos, enquanto qualquer estímulo adicional nos EUA pode derrubar ainda mais a cotação do iene, favorecendo as companhias exportadoras do Japão.

Por lá a temporada de resultados também tem sido fonte de otimismo. As ações do Yahoo! saltaram mais de 17% depois de um lucro melhor que o esperado nos três últimos meses de 2012 e pelo anúncio de um programa de recompra de ações.

Já na Europa o dia é de indecisão – os índices oscilam entre ligeiros ganhos e perdas -, enquanto a moeda local, o euro, se fortaleceu para um patamar superior a US$ 1,35 pela primeira vez desde 2011.

Os mercados internacionais aguardam não apenas a decisão do Fomc, mas também dados sobre a economia e o mercado de trabalho dos EUA. Por lá será divulgado o PIB (Produto Interno Bruto) do quarto trimestre, com a expectativa de uma desaceleração de 3,1% para 1,0%, que seria o ritmo mais fraco em quase dois anos.

No mercado de trabalho, o foco vai para o ADP Employment Change, que traz o número de vagas criadas no setor privado do país neste mês. A expectativa, segundo projeções compiladas pela Briefing.com, é que o número caia de 215 mil em dezembro para 175 mil.