Bolsa

Bolsa ameniza perdas com Petrobras e Vale caindo menos; dólar sobe quase 1%

Índice deixa para trás otimismo da abertura apesar da China indicar que conterá as desvalorizações do yuan

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa cai nesta quinta-feira (13), ficando novamente pressionado pelos bancos, que caem forte desde o parecer da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que pretende aumentar a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) de 15% para 23% para instituições financeiras. Lá fora, apesar da China ter trazido alívio depois do Banco do Povo indicar que irá conter a volatilidade do yuan, os índices dos Estados Unidos caem. Pela manhã foram divulgados os dados de vendas do varejo e pedidos de auxílio-desemprego nos EUA, que vieram em linha com o consenso do mercado. 

Às 16h09 (horário de Brasília), o benchmark da Bolsa brasileira caía 0,57% a 48.110 pontos. O dólar comercial tem alta de 0,87% a R$ 3,5047na venda, enquanto o dólar futuro para setembro registra ganhos de 1,08% a R$ 3,541. O câmbio reflete a notícia de que o Banco Central não adotará medidas extremas como venda de reservas, mesmo em caso de alta mais forte do dólar. 

O trader da H. Commcor, Ari Santos, disse que a continuidade dos movimentos de queda do Ibovespa se dá principalmente pela iminência do aumento de impostos para os bancos, pressionando este setor que responde por 22% da carteira teórica do índice. Além disso, ele acredita que mesmo que o BC da China tenha dado uma indicação positiva, uma desvalorização próxima a 4,5% do yuan em três dias não ajuda muito a deixar os investidores animados a tomar risco. 

No cenário doméstico fica no radar a participação do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, em evento em São Paulo. Levy teve reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) na qual foi discutida uma “agenda anticrise” para impedir que o Brasil perca o grau de investimento. 

Do lado macro, o Santander escreveu em relatório que prevê déficit primário das contas públicas em 2015 equivalente a 0,8% do PIB. A meta oficial do governo é fazer um superávit de 0,15% do PIB. 

Lá fora, foram divulgados os números de vendas do varejo nos EUA, que subiram 0,4% em julho, em linha com o consenso de mercado. As vendas no varejo sem automóveis, materiais de construção e gasolina subiram 0,3% em julho. Também saíram os dados de pedidos de auxílio-desemprego semanais, mostrando que 274 mil pessoas pediram pelo benefício na semana passada, contra expectativas de 270 mil pedidos. 

Destaques de ações
Puxam a queda do Ibovespa as ações de bancos, com destaque para Banco do Brasil (BBAS3, R$ 19,72, -3,05%) e Santander (SANB11, R$ 14,87, -2,17%). No radar dos bancos ficou o parecer da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) que propõe a elevação da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) das instituições financeiras de 15% para 23%. Recuam também Bradesco (BBDC3, R$ 25,68, -1,04%; BBDC4, R$ 24,47, -1,13%) e Itaú (ITUB4, R$ 26,72, -2,43%). 

Além da provável mudança na tributação, o Banco do Brasil também cai por conta do seu resultado. O BB anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de R$ 3,008 bilhões no segundo trimestre, alta de 6,3% ante igual período de 2014. Em bases recorrentes, o lucro do maior banco do país em ativos somou R$ 3,04 bilhões, alta de 1,3% sobre um ano antes. No fim de junho, a carteira de crédito ampliada do BB somava R$ 776,799 bilhões, avanço de 8% sobre um ano antes, mas estável sobre março. Os destaques de alta foram o financiamento imobiliário e ao governo, enquanto as linhas de cheque especial e para compra de veículos encolheram ano a ano. 

O índice de inadimplência acima de 90 dias fechou o trimestre a 2,04%, pouco acima do 1,99% de igual etapa de 2014. A despesa com provisão para perdas com calotes foi de R$ 5,53 bilhões de abril a junho, avanço de 21% no comparativo anual, mas recuo de 7,8%  na sequencial.

PUBLICIDADE

Quem também cai forte por conta do balanço é a CSN (CSNA3, R$ 3,66, -8,04%), que renova hoje sua mínima histórica na Bolsa. A siderúrgica reportou prejuízo atribuído a sócios controladores de R$ 614,3 milhões no segundo trimestre, contra lucro líquido de R$ 19 milhões no mesmo período de 2014. A receita líquida ficou em R$ 3,69 bilhões no período, menor 9% do que o registrado um ano antes, de R$ 4,05 bilhões. A média das estimativas compiladas pela Bloomberg apontava receita de R$ 3,98 bilhões. 

Segundo a XP Investimentos, o resultado veio abaixo do esperado, com fraco desempenho na parte de siderurgia e queda de margem. O endividamento segue em níveis extremamente altos e aumentando trimestre a trimestre, comentaram os analistas, que ainda ressaltaram que a empresa tem pela frente um cenário macroeconômico extremamente desafiador.  

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 CSNA3SID NACIONAL ON3,65-8,29-29,3745,07M
 GOAU4GERDAU MET PN3,38-4,79-69,8311,63M
 BBAS3BRASIL ON19,71-3,10-12,44164,80M
 SBSP3SABESP ON15,61-2,86-6,399,00M
 GGBR4GERDAU PN5,64-2,76-40,3633,59M

 

As ações da Vale (VALE3, R$ 18,71, -1,11%; VALE5, R$ 14,75, -1,01%) caem. O minério de ferro spot no porto de Qingdao subiu 1,26% a US$ 57,02 a tonelada. Junto com ela, os papéis da Petrobras (PETR3, R$ 10,75, -2,54%; PETR4, R$ 9,66, -2,23%), têm baixa. Mesmo movimento do petróleo, com o barril do Brent caindo 1,26% a US$ 49,56, depois de subir no pré-market. 

Duas grandes explosões no porto chinês de Tianjin, que destruíram partes do terminal, atingiram as operações de importação de minério de ferro e atrapalharam a chegada e partida de navios petroleiros na porta de entrada para o nordeste da China. As explosões mataram pelo menos 44 pessoas e feriram mais de 500, de acordo com informações de autoridades e a mídia estatal nesta quinta-feira. Autoridades da indústria disseram que as instalações de petróleo e gás não foram afetadas, mas a Administração de Segurança Marítima de Tianjin informou que chegadas e partidas de navios de produtos químicos e petróleo foram interrompidas. 

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 KROT3KROTON ON ED9,87+8,47-36,02181,98M
 ESTC3ESTACIO PART ON13,35+6,63-42,9627,98M
 QUAL3QUALICORP ON19,86+5,86-27,3123,70M
 RUMO3RUMO LOG ON8,98+5,65-48,5710,99M
 SUZB5SUZANO PAPEL PNA16,96+3,16+52,0673,99M
* – Lote de mil ações 
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)


Do lado das altas, sobe forte a Kroton (
KROT3, R$ 9,85, +8,25%), que está em alta desde a divulgação do seu balanço ontem. A companhia registrou crescimento de 94,7% na receita líquida no segundo trimestre, para R$ 1,4 bilhão, enquanto o lucro líquido ajustado avançou 79,6%, para R$ 513,7 milhões. Segundo a companhia, o crescimento da receita deve-se à incorporação dos números da Anhanguera, como também ao crescimento orgânico de alunos no ensino superior. Segundo a Citi Corretora, o resultado em um primeiro momento parece positivo, com receita, Ebitda e lucro acima do esperado.

PUBLICIDADE

Quem também sobe é a Qualicorp (QUAL3, R$ 19,85, +5,81%). O Credit Suisse elevou a recomendação do papel para outperform (desempenho acima da média), com preço-alvo tendo sido mantido em R$ 27,00. O banco estava com único neutro (desde os R$ 30,00), mas no atual múltiplo a percepção dos analistas passa a ser bem mais construtiva com o case. Com isso, a cautela com o impacto macroeconômico mais fraco na indústria de saúde foi ofuscada por uma percepção de que a companhia está bem posicionada dentro da cadeia e que pode se beneficiar depois de uma queda acentuada, com o papel negociando agora a um múltiplo de 12 vezes, contra 18 vezes há uns meses. 

China traz alívio a mercados
Os índices acionários asiáticos fecharam em alta nesta quinta-feira, encorajados pela recuperação em Wall Street e após o banco central da China tranquilizar os mercados ao assegurar que não há base para mais depreciação do yuan após desvalorizar a moeda no começo desta semana. Com isso, Xangai fechou em alta de 1,76%, enquanto Nikkei subiu 0,99% e Hang Seng teve alta de 0,43%.

O Banco do Povo da China fixou o ponto médio do yuan a 6,4010 por dólar antes da abertura do mercado, mais fraca que a taxa anterior, 6,3306 por dólar. A diferença entre o ponto médio e a taxa negociada no mercado à vista diminuiu fortemente enquanto o banco central tenta conter a queda do yuan. Ainda assim, operadores continuaram demonstrando cautela, incertos sobre até onde o yuan pode cair. Fontes disseram à Reuters que algumas vozes poderosas no governo estão defendendo uma desvalorização ainda maior para ajudar os exportadores chineses, que atravessam dificuldades.

Na Europa, o dia foi de fortes ganhos em meio ao cenário chinês, com destaque para o alemão DAX e o francês CAC 40, que têm ganhos de 0,82% e 1,25%, respectivamente. No noticiário do continente europeu, destaque ainda para os progressos que estão sendo feitos para o terceiro programa de resgate. Em destaque, o Produto Interno Bruto (PIB) preliminar da Grécia cresceu 0,8% no segundo trimestre, na comparação com o trimestre anterior e após ajustes sazonais, informou a Autoridade Helênica de Estatística. No trimestre anterior, o crescimento econômico foi revisado para zero, segundo o órgão. Na comparação anual, o PIB grego avançou 1,4% no segundo trimestre.