Seleção de 2013

BofA lista 11 ações que deverão ser campeãs de rentabilidade em 2013

Equipe de análise do banco norte-americano acredita que BM&FBovespa, Cosan, Pão de Açúcar e Embraer apresentarão boa rentabilidade em 2013

SÃO PAULO – O Bank of America Merrill Lynch listou 11 ações brasileiras que deverão ser campeãs de rentabilidade em 2013. Esses 11 papéis mostram o domínio das oportunidades do Brasil frente o resto da América Latina: é o único país em que o banco norte-americano recomenda elevar exposição. 

Entre eles, o destaque fica com BM&FBovespa (BVMF3), Pão de Açúcar (PCAR4), Embraer (EMBR3) e Itaú Unibanco (ITUB4).

“O PIB (Produto Interno Bruto) deve se acelerar na primeira metade de 2013, amparado nas medidas governamentais de estímulo e afrouxamento”, afirmam a equipe de análise, composta por Felipe Hirai, Marina Valle e Marcos Buscaglia. 

EmpresaAção
BM&FBovespaBVMF3
BR PropertiesBRPR3
Pão de AçúcarPCAR4
CosanCSAN3
EmbraerEMBR3
Itaú UnibancoITUB4
KlabinKLBN4
KrotonKROT3
MillsMILS3
SabespSBSP3
SuzanoSUZB5

É muito importante ser seletivo
“Depois que os impactos do ‘abismo fiscal’ forem precificados, as ações devem mostrar um rali, já que o cenário é mais benigno”, avaliam. Mesmo assim, é muito importante ter bastante seletividade para escolher ações. O mercado acionário brasileiro foi o único a ter rentabilidade negativa na América Latina durante 2012, mas 57% das ações que tiveram desempenho acima de 25% na região vieram do Brasil. 

As ações brasileiras, acreditam os analistas, se tornaram as mais baratas do subcontinente – em termos de fundamentos. Assim, é possível que elas sejam as que tenham a melhor rentabilidade no ano seguinte. 

Educação e saúde estão entre os setores que devem ter maior alta na região na opinião da equipe de análise – assim como as empresas ligadas à indústria e financeiras. Por enquanto, eles recomendam ficar fora dos setores de energia, telecomunicações e saneamento, refletindo o aumento das pressões regulatórias às empresas nesse segmento. 

De olho em ações atrasadas, alavancadas e “baratas”
Além das recomendações, a equipe de análise sugere ficar de olho em papéis que podem estar “atrasadas” no ano. Embora a Suzano (SUZB5) seja a única recomendação explícita, outras nove empresas chamam a atenção nesses fundamentos: JBS (JBSS3), Oi (OIBR4), Eletrobras (ELET6), PDG Realty (PDGR3), Marfrig (MRFG3), Eletropaulo (ELPL4), OSX Brasil (OSXB3), Rossi Residencial (RSID3) e Brookfield (BISA3). Todas essas ações tiveram desempenho fraco, estão abaixo do valor patrimonial, e estão fortemente endividadas.

Mas isso não quer dizer que o BofA acredite que elas vão todas apresentar valorização. Falta algo concreto. “Só acreditamos que essas empresas mostrem forte valorização se elas melhorarem as suas operações, e isso seja refletido em seus resultados”, destaca a equipe de análise.